Baia de Guanabara(Foto: Divulgação)

Baia de Guanabara (Foto: Divulgação)

RADAR/LANCE!
04/06/2016
14:51
Rio de Janeiro (RJ)

A qualidade da água do Rio de Janeiro para a realização dos Jogos Olímpicos é um dos grandes desafios que o Brasil tem que lidar a menos de dois meses para o início das competições. Neste sábado, o biólogo brasileiro Mario Moscatelli comandou um protesto na cidade para que Michel Temer, presidente interino do país, libere fundos para pagar pela limpeza das águas do Parque Olímpico. 

Cerca de R$650 milhões foram destinados para este fim anos atrás, mas os trabalhos de recuperação das águas poluídas nunca se iniciou. Moscatelli ainda solicitou uma reunião de dez minutos com Temer para discutir essas questões. O biólogo disse que, neste momento, essas medidas são as únicas esperanças para que esta limpeza se torne algo real. 

- É mais um projeto olímpico que parece que não irá se tornar realidade - disse Moscatelli, que também ressaltou as fotos aéreas da Praia da Barra, que mostram uma enorme mancha marrom, em alusão à área poluída.

- Se este projeto não acontece antes dos jogos, isso (despoluição das águas) nunca vai acontecer - completou o biólogo.