Espanha (Divulgação)

Treinador da Espanha, Scariolo acredita que há quatro possíveis medalhistas no grupo do Brasil (Divulgação)

LANCE!
11/03/2016
17:41
São Paulo (SP)

Em todos os torneios é comum apontarmos um "Grupo da Morte" e, na Olimpíada do Rio de Janeiro, em agosto, não seria diferente. A bola da vez é o basquete masculino e, mais precisamente, a chave do Brasil na competição. E a opinião é compartilhada até mesmo pelos rivais dos brasileiros.

O time da casa terá a dura missão de enfrentar os atuais campeões europeus, a Espanha, os vice-campeões, Lituânia, a eterna rival Argentina, o campeão africano, Nigéria, e um time que se classificará do Pré-Olímpico Mundial, que pode ser até um dos semifinalistas da última Copa do Mundo, França ou Sérvia, entre outros (veja abaixo).

- É um grupo complicado, com equipes muito ricas em talento, mas, sobretudo, experientes. Em nosso grupo, contando o time que se classificará pelo Pré-Olímpico, há quatro times além do nosso que podem perfeitamente aspirar subir ao pódio - disse o treinador da Espanha, Sergio Scariolo.

Para se ter uma ideia da dificuldade do grupo brasileiro, nas últimas três Olimpíadas, foram quatro medalhas de equipes da chave - um ouro da Argentina em 2004, duas pratas da Espanha em 2008 e 2012, e um bronze argentino em 2008. Além disso, a Lituânia foi semifinalista em duas das três últimas disputas.

Sergio Hernandez, treinador da Seleção Argentina de Basquete (foto:AFP)
Sergio Hernandez prevê dificuldades na Olimpíada (foto:AFP)

- Em um torneio com apenas 12 equipes classificadas no mundo inteiro, é impossível esperar rivais fáceis. A princípio, nosso grupo parece mais difícil do que outro. Temos duas equipes candidatas a medalhas e aspirantes ao ouro pelo presente e história, como Espanha e Lituânia, e outro candidato a medalha pelo presente e por ser o país sede, que é o Brasil - comentou o técnico da Argentina, Sergio Hernández, que ainda completou:

- Temos de seguir tranquilos e ver como chegaremos à Olimpíada, assim como as outras equipes, o que é determinante, porque tanto a Espanha quanto o Brasil têm vários jogadores que podem estar ausentes por lesões.

Confira como serão os Pré-Olímpicos de basquete:

Sede: Turim (Itália)
Data: 4 a 9 de julho
Grupo A: Grécia, Irã e México
Grupo B: Croácia, Itália e Tunísia

Sede: Belgrado (Sérvia)
Data: 4 a 9 de julho
Grupo A: Angola, Porto Rico e Sérvia
Grupo B: Japão, Letônia e República Tcheca

Sede: Manila (Filipinas)
Data: 5 a 10 de julho
Grupo A: Canadá, Senegal e Turquia
Grupo B: Filipinas, França e Nova Zelândia

* A melhor equipe de cada sede vai aos Jogos.