Vila Olímpica

Thomas Bach (ao centro) participa da inauguração da Vila dos Atletas da Rio-2016 (Foto: Jonas Moura)

Jonas Moura
15/06/2016
13:58
Rio de Janeiro (RJ)

Após visitar o Complexo Esportivo de Deodoro, segunda maior área de competições dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, participou da inauguração da Vila dos Atletas da Rio-2016, nesta quarta-feira. O alemão se mostrou satisfeito com o que encontrou.

- Esta é, definitivamente, uma das mais bonitas Vilas Olímpicas que já vi na história dos Jogos - disse Bach, ao lado de Eduardo Paes, do presidente do Comitê Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman, da marroquina Nawal El Moutawakel, presidente da Comissão de Coordenação do COI para os Jogos Rio-2016 e do ministro do Esporte, Leonardo Picciani.

De bom humor, o prefeito exagerou na tradução da mensagem do alemão. Segundo ele, Bach teria afirmado que se tratava da vila mais bonita, e não de uma das mais bonitas de todos os tempos.

O local tem capacidade para receber 17.950 pessoas, entre atletas e equipes técnicas. As obras foram executadas com recursos privados, pelas empreiteiras Carvalho Hosken e Odebrecht, ao custo de R$ 2,9 bilhões. Ao todo, foram feitos 3.604 apartamentos, em 31 edifícios. 

- Talvez este seja o equipamento que mais sintetize o espírito olímpico. É o resumo do que é o mundo encontrará aqui. Mas o resumo de um mundo que a gente desejaria. É a reunião de todos os credos, todas as raças, todas as nações e as pessoas em harmonia e paz - afirmou Paes.

Os apartamentos, com quatro, três ou dois quatros, serão entregues aos futuros moradores em 2017. Cerca de 18 mil pessoas trabalharam na construção da Vila.

O dirigente, que está no Brasil para revisar os últimos preparativos da capital fluminense para os Jogos, andou de trem para conhecer Deodoro na parte da manhã. Nesta quinta-feira, ele cumpre agenda em São Paulo.