Marcelo Laguna
20/08/2016
22:53
Enviado especial ao Rio de Janeiro (RJ)

O atletismo da Olimpíada Rio-2016 termina somente neste domingo, com a disputa da maratona, mas para o Estádio Olímpico do Engenhão, a despedida ocorreu neste sábado. E com direito a momentos marcantes. Como por exemplo, a entrega da última medalha de ouro para Usain Bolt. Ou então a vitória de Mo Farah nos 5.000 m, tornando-se bicampeão desta prova e dos 10.000 m, repetindo um feito que durava 40 anos.

Para o Brasil, a despedida no Engenhão valeu pela participação da equipe do revezamento 4 x 400 m na final. O quarteto formado por Pedro Luiz de Oliveira, Alexander Russo, Peterson dos Santos e Hugo de Sousa até fez uma boa largada, mas não conseguiu manter o ritmo e terminou apenas na 8ª posição, com a marca de 3min03s28. A medalha de ouro ficou com a equipe dos Estados Unidos, enquanto a Jamaica levou a prata e Bahamas faturou o bronze.

A noite do Engenhão foi aberta com diversas cerimônias de entrega de medalha, porém a que recebeu mais aplausos foi a do pódio do revezamento 4 x 100 m. Depois de ter assistindo a parte da final do futebol masculino entre Brasil e Alemanha, Usain Bolt voou para o Engenhão juntar-se a seus companheiros e receber a medalha de ouro conquistada na sexta-feira. Foi a última medalha de ouro olímpica de Bolt, que já anunciou que a Rio-2016 foi sua última participação nos Jogos.

Outro momento marcante foi a incrível vitória do britânico Mo Farah, bicampeão nos 5.000 m e 10.000 m, em Londres-2012 e Rio-2016, igualando um feito que não se repetia há 40 anos, desde que o finlandês Lasse Viren fez a mesma coisa em Munique-1972 e Montreal-1976. Nesta prova, destaque também para a medalha de bronze, conquistada pelo veterano Bernard Lagat, de 41 anos, queniano de nascimento mas naturalizado americano, que ganhou sua terceira medalha olímpica (já tinha uma de prata,e Atenas-2004, e outra de bronze, em Sydney-2000).