Marcelo Laguna e Thiago Perdigão
19/08/2016
23:56
Enviados especiais ao Rio de Janeiro (RJ)

A sensação de dever cumprido de Usain Bolt era evidente ao final da prova do revezamento 4 x 100 m nesta sexta-feira, no Engenhão, quando ao ajudar a Jamaica a faturar mais uma medalha de ouro no atletismo da Rio-2016, consagrou seu nome de vez na própria história olímpica, ao levar para casa seu nono ouro, igualando-se a lendas do atletismo mundial, como o finlandês Paavo Nurmi e o americano Carl Lewis.

- É um grande sentimento. Eu queria ir bem, ser grande, e fiz exatamente isso. Eu estou muito feliz por tudo que alcancei, tudo que consegui - disse Bolt assim que terminou mais um ritual de suas longas comemorações, que incluem além da tradicional volta olímpica, pose para os fotógrafos, selfies com alguns torcedores mais sortudos e beijos nas raias onde correu.

Desta vez, Bolt fez questão de acrescentar um detalhe a mais em sua festa, ao desfilar também com uma bandeira do Brasil pendurada no pescoço. O gesto não foi à toa, tal o carinho que o torcedor brasileiro vem dispensando ao astro da Jamaica desde que ele chegou ao Brasil.

- Tem sido maravilhoso estar aqui no Brasil, recebi nada além de amor e vou levar uma bandeira para casa - disse Bolt, que foi decisivo para que a Jamaica conquistasse seu terceiro ouro olímpico no revezamento 4 x 100 m, todos eles tendo o Raio como fator decisivo para a conquista.