Michael Rodgers, Juston Gatlin e Tyson Gay comemoram a conquista do bronze, mas depois souberam que foram desclassificados

Michael Rodgers, Juston Gatlin e Tyson Gay comemoram a conquista do bronze, mas depois souberam que foram desclassificados (Foto: Adrian Dennis/AFP)

Marcelo Laguna e Thiago Perdigão
20/08/2016
01:37
Enviados especiais ao Rio de Janeiro (RJ)

A cena chegou a ser constrangedora: de um lado da pista do Estádio Olímpico do Engenhão, o time da Jamaica, Usain Bolt à frente, comemorava a conquista da medalha de ouro na prova do revezamento 4 x 100 m, do outro o quarteto dos Estados Unidos também festeja o terceiro lugar e o respectivo bronze, com direito a desfile com bandeiras e tudo. Só que minutos depois, o telão informava a desclassificação da equipe e o bronze sendo transferido para o Canadá. Os dirigentes prometeram entrar com recurso.

O motivo da desqualificação teria sido um erro cometido por Justin Gatlin na zona de passagem de bastão. Ele nega que tenha feito qualquer falha.

- Isso só pode ser um pesadelo. Você trabalha duro com seus companheiros de equipe, que são seus adversários ao longo de quase todo o ano e aí todo esse trabalho duro se desintegra - disse Gatlin.

- Os árbitros disseram que Justin pegou o bastão fora da zona permitida. Se isso ocorreu, realmente causa a desclassificação, inclusive isso aconteceu conosco no Mundial de 2009, se não me engano. Mas como ele está dizendo que não cometeu essa falta, espero que possamos fazer algum tipo de recurso e recuperar a medalha - afirmou Gay.