Sérgio Sasaki

Sasaki está recuperado e querendo competir tudo antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro (Foto: Hugo Mirandela)

Hugo Mirandela
27/01/2016
16:32
Rio de Janeiro (RJ)

Considerado um dos melhores ginastas do Brasil, Sérgio Sasaki viveu um drama ano passado. Por conta de lesões, o atleta ficou fora do Pan-Americano de Toronto e do Mundial, disputado na Escócia. Focado e querendo ser medalhista nos Jogos Olímpicos do Rio, Sasaki garante estar recuperado e disse que está voltando aos poucos à sua melhor forma. Além disso, ele conta que a fase difícil fez com que ele amadurecesse.

- Graças a Deus está (tudo 100%). Ano passado foi um ano que não competi, acho que foi o pior da minha carreira. Mas me ajudou muito. Eu criei mais maturidade para concentração de treino, motivação, esses tipos de coisas. E estou voltando ainda, não estou com muita expectativa de aquela competição eu vou ganhar. Eu quero a cada dia me superar um pouquinho mais, pensando sempre na Olimpíada. Eu quero ser medalhista. Mas sei que antes disso preciso treinar, estar vivo para competir a Olimpíada – disse o ginasta, em janela de imprensa realizada nesta quarta-feira, no treino da seleção brasileira feminina e masculina.

Depois de duas lesões seguidas, que o tiraram de competições importantes, Sasaki confessa que ainda sente um pouco de medo de fazer certos movimentos. Ele contou que os treinos estão sendo traçados pela comissão técnica e os fisioterapeutas para não causar novos problemas.

- Claro que eu sinto medo um pouco, mas cada dia que treino, alongo, faço fisioterapia me dá mais confiança. Tipo, agora eu posso fazer isso, não está doendo. Já outros dias já não dá. Então tem toda uma conversa com técnico, fisioterapeuta, para ficar certinho e ser feito legal – afirmou o atleta, ressaltando que quer disputar todas as competições que puder até a Olimpíada.

- Vou para uma competição na Rússia, depois vai ser o evento-teste, que será muito importante para mim, estando no mesmo local que vai ser a Olimpíada. Isso tudo vai ser importante. Está em aberto a Copa do Mundo de São Paulo, vai depender de quem estará em melhor formação. Eu quero competir tudo.

O ginasta disse que sofreu durante o período em que ficou machucado. Segundo ele, o tempo que teve que esperar para voltar a treinar e competir foi muito difícil.

- É um teste de paciência, porque você vê todos os atletas se preparando para uma competição como o Mundial e véspera de Olimpíada, e você está de mãos atadas, não pode fazer nada para competir e para voltar. Então o tempo era o melhor remédio, então não podia fazer muita coisa. Então esperar isso foi o mais difícil – revelou Sasaki, ressaltando que se sentiu parte da equipe que conseguiu a vaga na Rio-2016 no Mundial da Escócia.

- Eu me sinto parte da equipe que se classificou e eles me fazem sentir isso. Acho que a equipe toda faz parte disso. Tem todo um conjunto de atletas aqui, que um move o outro. É tipo uma família, que tem que estar unida sempre. Foi por isso que a gente conseguiu essa classificação.