Presidente da Ponte Preta (Foto: PontePress/DJotaCarvalho)

Presidente da Ponte Preta (Foto: PontePress/DJotaCarvalho)

RADAR
12/12/2017
18:36
Campinas (SO

O presidente atual da Ponte Preta, Vanderlei Pereira, ficará no cargo até 31 de dezembro deste ano. Durante o seu mandato, o dirigente amargou o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro e também não conseguiu ser campeão Estadual. Já que Vanderlei desistiu de se manter no cargo por conta da família e compromissos pessoais, quem assumirá no comando da Ponte é José Armando Abdalla Junior.

Em 2018, Abdalla terá que lidar com um corte de 26 milhões de reais no orçamento da Macaca. Para conseguir montar uma equipe competitiva, a Ponte terá que se planejar. Vanderlei Pereira comentou sobre a dificuldade para balancear as contas.

- O degrau é enorme, agora vamos cair em um verdadeiro abismo. A Série B não é tão barata quanto se fala. O rebaixamento nos custou sair de um orçamento de R$ 34 milhões para R$ 8 milhões. Infelizmente, não vamos começar janeiro zerado como fizemos nos anos anteriores. Mas ainda não sei afirmar de quanto será o déficit - disse o dirigente.

Com os compromissos de Campeonato Paulista, Copa do Brasil e a briga pelo acesso no Brasileiro da próxima temporada, a prioridade da Ponte Preta é mesclar atletas mais baratos com contratações pontuais com perfil de Série B. Os reforços tem que estar adequadas à nova realidade financeira.

-Não é segredo que a Série B 2017, tirando o Internacional que tem investimento superior, foi nivelada por baixo. Então, a Ponte tem que buscar novos valores, mais jovens, e jogadores mais baratos, salários na casa dos R$ 20 mil, caso contrário não há como sustentar uma temporada inteira com o orçamento que temos - enfatizou Vanderlei Pereira.