Eduardo Baptista, técnico da Ponte Preta, em coletiva (Foto: PontePress/FábioLeoni)

Eduardo Baptista, técnico da Ponte Preta, em coletiva (Foto: PontePress/FábioLeoni)

RADAR/LANCE!
30/06/2016
17:27
Campinas (SP)

A Ponte Preta tem mais um desafio na noite desta quinta-feira. Desta vez, a Macaca enfrenta o Santa Cruz, às 19h30, no Arruda, em jogo válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para o técnico Eduardo Baptista, mesmo com os adversário na zona do rebaixamento, o jogo no Recife promete ser bastante complicado:

- O Santa Cruz não está em um bom momento como começou, mas é o Santa Cruz. Tem um treinador inteligente, jogadores que decidem, no caso do Grafite e Keno, que vivem um bom momento - afirmou o treinador, contando como sua equipe deve se comportar diante do time pernambucano:

- A Ponte tem que se impor, tentar fazer seu jogo, marcar bem, neutralizar os principais pontos do adversário e se conseguirmos fazer isso levaremos vantagem”, explica o técnico, que diz qual as armas do adversário - disse Eduardo Baptista. 

O técnico da Macaca também mostrou estar atento não só ao modelo de jogo adversário como também a forma de atuar dos principais jogadores da equipe coral.

- A velocidade do Keno, o potencial de finalização do Grafite, temos acompanhado que o Léo Moura deve iniciar a partida e é um ponto a se destacar. É um cara que vai tentar achar o Grafite dentro da área e são pontos que temos que prestar atenção para poder jogar - apontou, lembrando, por fim, sobre as peculiaridades de jogar na capital pernambucana:

- É importante se ambientar, estar acostumado com o clima. Jogar em Recife é diferente em relação aos outros estados. Aqui é bastante úmido, quente e tem que ser cuidado a parte física. Não correr errado para não se desgastar e é importante ter atletas que atuaram aqui, que sabem o que fazer - finalizou Baptista.