LANCE!
26/05/2016
18:22
São Paulo (SP)

Vitor Hugo, mais uma vez, esbanjou bom humor em sua entrevista coletiva. Já de olho no clássico contra o São Paulo, às 16h de domingo, no Morumbi, ele disse nesta quinta-feira que não se preocupa com a fama de Calleri, atacante do rival, que costuma infernizar os zagueiros adversários. Foi assim com Leonardo Silva, do Atlético-MG, na Libertadores.

- Ele entrou no jogo que a gente fez no Paulista, já deu para sentir um pouquinho de como ele joga. Mas esse negócio de contato também é nossa praia, né? A gente chega junto também, não tem problema, não. É só chegar lá e sentar a madeira (risos). Estou brincando... Vamos marcar da melhor maneira possível - disse o camisa 4.

Calleri, com dores musculares, ainda é dúvida para o Choque-Rei. Vitor Hugo, ao contrário, está confirmado como titular do Verdão. E provavelmente vai repetir sua comemoração característica, com cambalhota, se fizer gol. Contra o Fluminense, ele fez, mesmo que já tenha recebido ameaça de multa do clube pelo risco de se lesionar...

- Cara, na hora que comemorei eu não pensei nisso, não. Eu pensei na hora que já estava no ar, virando. Mas eu fiz o gol contra o XV e não dei cambalhota, olha o tanto de tempo que demorou para fazer outro. Agora que eu fiz, se os gols saírem, vou continuar dando cambalhota. O mesmo risco que eu tenho dando cambalhota eu tenho disputando de cabeça.

A preocupação do Palmeiras é causada por um caso de lesão neste tipo de lance. Maurides, à época no Internacional, rompeu os ligamentos do joelho ao comemorar um gol com salto mortal. Curiosamente, ele é irmão do são-paulino Maicon.

- Vou conversar com o Cícero (Souza, gerente) para dar uma segurada nessa multa. Eles falam nisso por causa daquele jogador do Inter que fez o gol, virou o mortal e lascou o joelho. Eles pegam no meu pé por causa disso, mas olha o tamanho do cara, o bicho desse tamanho. O joelho não aguentou - disse Vitor.