Fellipe Lucena
27/12/2016
07:30
São Paulo (SP)

A saída de Lucas Barrios parecia certa quando o Brasileirão terminou, mas a tendência no momento é de que o centroavante paraguaio se apresente com o Palmeiras na pré-temporada. O futuro dele está indefinido por dois motivos: o jogador não se acertou com nenhum outro clube até o momento e o Verdão encontra dificuldades para acertar com um nome de peso na posição, o que é prioridade da diretoria.

A Crefisa tem participação importante no caso. Primeiro porque deposita R$ 1 milhão por mês para que o Palmeiras pague o salário de Barrios, valor que tem assustado todas as equipes que se interessam por ele. Huracán (ARG), Argentinos Juniors (ARG) e Olimpia (PAR), que já foram colocados por veículos internacionais como possíveis destinos do goleador, não têm condições de fazer proposta semelhante.

Além disso, o aporte da empresa é considerado fundamental para que o Verdão realize o sonho de trazer Lucas Pratto, do Atlético-MG, ou Miguel Borja, do Atlético Nacional (COL). A ideia inicial era que a patrocinadora bancasse a contratação de um reforço deste nível, mas até a renovação do contrato, que vence em janeiro, tornou-se uma incógnita depois que Paulo Nobre abriu a possibilidade de impugnar a candidatura de Leila Pereira ao Conselho do clube.

Sem os R$ 78 milhões pagos pela empresa - valores do contrato atual -, o Palmeiras dificilmente fará um investimento deste porte. O preço inicial de Borja, por exemplo, é de 20 milhões de euros (R$ 68 milhões). Dessa forma, Barrios seguiria como opção para o setor ao lado de Alecsandro e Leandro Pereira.

Os gastos com Barrios estão inclusos nestes R$ 78 milhões, mas pessoas do clube garantem que são acordos separados: ou seja, a Crefisa continuaria pagando os salários dele mesmo que saia em janeiro.

Quem convive com Barrios diz que, para reduzir consideravelmente seus vencimentos, ele só veria com bons olhos um possível retorno à Europa, mas que os contatos vindos de lá não passaram de sondagens. Diante disso, ele não descarta ficar no Palmeiras. A saída de Cuca pode dar novo ânimo ao paraguaio, já que o técnico não aprecia seu estilo de jogo, não lhe deu muitas chances como titular e teve um sério atrito com ele no início de sua passagem.

Atacante diz que voltará um dia ao Colo Colo


Lucas Barrios diz que um dia voltará ao Colo Colo, clube que defendeu com sucesso entre 2008 e 2009. Para isso, no entanto, diretoria da equipe chilena precisa manifestar interesse.

- Vou voltar no dia em que o clube me quiser, que o treinador me quiser, que os dirigentes me quiserem. Quando me sentir pretendido pelo clube. Quando isso acontecer, estarei feliz de voltar para minha case. Enquanto não acontece será difícil, porque não depende de mim - disse o palmeirense, de acordo com o site La Cuarta, do Chile.

- Estou feliz que o futebol chileno sempre me abra as portas. Houve duas equipes que me chamaram do Chile, como sempre disse, mas o dia em que voltar será para o Colo Colo.