LANCE!
30/10/2017
22:56
São Paulo (SP)

Embora o empate com o Cruzeiro faça com que o Palmeiras não dependa mais de si para ser líder do Brasileiro, Alberto Valentim considera que sua equipe conquistou "um ponto precioso" no Allianz Parque. Depois de estar duas vezes atrás do placar, o técnico aprovou a atuação de seus comandados e defendeu Juninho, zagueiro que errou nos dois gols da Raposa.

- Fizemos coisas boas, alguns erros que vamos corrigindo no dia a dia. Encontramos uma equipe muito forte, tivemos algumas oportunidades de gols, concedemos também em erros de saída de bola, um pouco de posicionamento também que precisamos melhorar, mas gostei da forma que encaramos o jogo, importante para subir na classificação. Os jogadores estão de parabéns por buscar o empate, que nos dá um ponto importante - afirmou.


- Não costumo falar depois dos jogos (com os jogadores no vestiário), como é de praxe no Brasil. Não gosto, falo algo mais pontual, foi sempre assim minha carreira. Falei rapidamente com os jogadores que foi um ponto precioso em todos os sentidos. Em classificação foi um ponto ganho, com certeza - completou.

Durante sua entrevista, Alberto citou as estatísticas do jogo para reforçar a boa atuação alviverde: 60% de posse de bola, 21 finalizações, dez no gol, 530 passes certos e 14 escanteios. Em todos estes quesitos o Palmeiras teve números melhores que os do Cruzeiro. A equipe de Mano Menezes, porém, contou com um gol contra de Juninho e outro de Robinho, após o vacilo do camisa 4. Nem por isso, o zagueiro foi crucificado.

- O primeiro gol foi uma infelicidade, não foi erro de posicionamento. Tenho de ver o lance com calma, talvez se ele (Juninho) tirasse com pé direito, mas tenho de ver com calma. Posicionado a gente estava, o Edu (Dracena) faz bem a cobertura em um passe na frente da zaga, e o Juninho que vinha com o Rafael. O segundo, se tivéssemos um pouco mais encaixado antes da bola chegar, fomos atrasados, rebateu no próprio Juninho e o Robinho foi feliz - explicou.

Com 54 pontos, o Palmeiras é o segundo colocado do Brasileiro, a cinco do Corinthians, o líder e rival de domingo. Assim como tem acontecido desde que o Verdão passou a se aproximar da ponta, continuam evitando no clube tratar de título.

- A busca, forte, da parte dos jogadores não foi pensando em Corinthians, mas no Cruzeiro, porque tínhamos de empatar. E criamos chances para isso. Queríamos fazer o gol e vencer o jogo. Temos ambições de pontuar o máximo, não pensamos em Corinthians, e sim em somar o maior número de pontos possíveis - encerrou.