Palmeiras perde para o Sport na inauguração do Allianz Parque (Foto: Ale Cabral/LANCE!Press)

Allianz Parque pode ser aliado do Palmeiras após período de turbulência (Foto: Ale Cabral/LANCE!Press)

Fellipe Lucena
27/02/2016
08:00
São Paulo (SP)

Depois da tempestade vem a bonança. Fazer valer este ditado é tudo o que o Palmeiras quer após os dias de pressão intensa causados pela sequência de cinco jogos sem vencer. A vitória por 4 a 1 sobre o XV, quinta-feira, em Piracicaba, acalmou a situação. Agora virão quatro jogos seguidos no Allianz Parque para retomar a boa fase.

– Foi comentado na palestra antes do jogo sobre a oportunidade que a gente tinha de buscar uma vitória e depois fazer quatro jogos diante da nossa torcida, que faz uma diferença tremenda – disse Marcelo Oliveira.

A série caseira começa às 17h de amanhã, contra a Ferroviária. Na quinta-feira, o desafio é pela Copa Libertadores, contra o Rosario Central (ARG). No domingo seguinte, o Capivariano visitará a arena. Três dias depois, a série chegará ao fim em mais um jogo pela Libertadores, contra o Nacional (URU). Jogo fora de casa agora só no dia 13 de março, no Morumbi, contra o São Paulo.

Durante a sequência de jogos no Allianz, Marcelo Oliveira só deve poupar titulares contra o Capivariano. Se os exames periódicos não indicarem risco de lesão em nenhum atleta, a única mudança para amanhã será a volta de Zé Roberto, poupado contra o XV, na vaga de Egídio. Será o décimo jogo do ano e a décima formação diferente, mas o rodízio está bem próximo de chegar ao fim porque o técnico gostou do que viu na quinta-feira, com Thiago Santos e Jean marcando e Robinho mais solto no meio de campo para se aproximar de Dudu, Jesus e Alecsandro.

– Às vezes você tem um time jogando bem e troca algumas peças para descansar, não é o nosso caso. Estávamos buscando a melhor formação, um Palmeiras equilibrado. Em dois gols (contra o XV), fiquei muito satisfeito porque tomamos a bola e chegamos ao gol com velocidade. Não foi uma estratégia ficar rodando jogadores. Estamos buscando a melhor formação – avisa Marcelo.

Teoricamente, Roger Carvalho e Alecsandro estão ocupando as vagas de Edu Dracena e Barrios, ambos machucados. Os dois tentam ficar à disposição para quinta-feira, mas a previsão no momento é de que não joguem ou no máximo fiquem no banco contra o Rosario.