Nacional x Palmeiras (foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras)

Cuca estreou contra o Nacional e acabou derrotado (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras)

Thiago Ferri
19/03/2016
08:00
São Paulo (SP)

Com três dias de trabalho e um treino com o time titular, Cuca perdeu em sua estreia e viu o Palmeiras se complicar na Libertadores. Após o jogo contra o Nacional (URU), o time tem só 23% de chances de classificação às oitavas de final no grupo 2, segundo o matemático Tristão Garcia. Se os números não empolgam, o intervalo de quase três semanas até a decisão contra o Rosario Central (ARG) é o que mantém a esperança no clube.

O novo técnico chegou segunda e pouco conseguiu fazer, tanto que a equipe que jogou melhor na etapa final em Montevidéu era basicamente a mesma que Marcelo Oliveira usava. Tendo cinco jogos pelo Paulista, incluindo o Dérbi, antes do reencontro com os argentinos, Cuca terá que começar a dar sua cara ao Verdão neste período.

– Vamos fazer de tudo. Este tempo vai ser bom, porque houve uma mudança no comando e agora tem um tempo a mais pra trabalhar até o jogo na Libertadores – analisou Fernando Prass.

A sequência do time:

- Osasco Audax (20/3)
- Red Bull (24/3)
- Água Santa (27/3)
- Rio Claro (31/3)
- Corinthians (3/4)

Embora um empate no Gigante de Arroyito mantenha o Verdão com chances (muito remotas) de classificação, Cuca sabe que será preciso vencer o Rosario para manter-se vivo na briga por uma vaga.

Até lá, o treinador terá a sequência no Paulista e o seu primeiro clássico para corrigir o posicionamento de sua defesa, tornar o meio-campo mais criativo e fazer os jogadores atuarem mais próximos em campo. Serão 18 dias de muito trabalho na Academia de Futebol.

Libertadores - Nacional-uru x Palmeiras (foto:PABLO PORCIUNCULA / AFP)
Verdão perdeu no Uruguai (Foto: Pablo Porciuncula / AFP)

Opinião de Thiago Ferri, repórter do LANCE!

Clube pode pagar por ter feito o 'certo'

É rotina criticarmos quando um clube troca de técnico por não dar sequência a um projeto. Pois o Palmeiras pode pagar por ter feito o "certo" com o criticado Marcelo Oliveira.

O treinador já vinha mal antes do título da Copa do Brasil, mas a diretoria quis dar-lhe a chance de fazer o trabalho do início. Não funcionou e o time continuou com futebol pobre. A troca foi feita talvez tarde demais, pois Cuca pouco pôde fazer antes do jogo que complicou o Alviverde.

O momento ideal para mudar talvez fosse após a vitória no sufoco sobre o Rosario. A derrota para o Nacional, no Allianz e com um a mais uma semana depois, é o que agora pesa contra. Vacilar em casa não é permitido na Copa Libertadores.

Ainda assim, uma vitória na Argentina mantém o Verdão bem vivo. O problema é vencer na Argentina o bom time do Rosario Central. A eliminação precoce será frustrante diante do que se gastou. Como no Palmeiras as coisas nem sempre funcionam de forma lógica, o “certo” pode acabar com o primeiro semestre.