Marcelo Oliveira

Técnico do disse que não está descartando o zagueiro, que agora ficará no banco (Foto: César Greco/Divulgação)

LANCE!
09/02/2016
07:05
São Paulo (SP)

Depois de afirmar que tiraria Leandro Almeida do time, Marcelo Oliveira mostrou-se arrependido. O técnico do Palmeiras decidiu sacar o zagueiro por conta da falha no empate em 2 a 2 com o São Bento e comunicou isto logo após o jogo, mas explicou que não queria prejudicar o atleta.

- Talvez não precisasse falar nada, mas o Leandro Almeida eu indiquei ao Palmeiras porque foi meu jogador no Atlético-MG, foi capitão comigo, acabou vendido para a Ucrânia e quando ele veio, chegou como um ótimo jogador. Eu não tinha a intenção de prejudicá-lo, pelo contrário - disse Marcelo Oliveira, em entrevista para o Fox Sports.

Leandro tentou sair jogando dentro da área quando o jogo contra o time de Sorocaba estava empatado em 1 a 1 e deu a bola no peito de Morais. O adversário ainda deu um belo drible no zagueiro e tocou na saída de Fernando Prass. João Paulo, contra, evitou a derrota no Pacaembu.

- Pedimos para jogar assim (sem dar chutão), mas tem de ter o discernimento de tirar. Isto é do futebol há muito tempo. Zagueiro que defende bem o gol, acabou com o jogo. Se ele puder, sai bem. Se não, tira para longe. O zagueiro pode fazer dez jogadas boas, sair jogando, fazer o corte, mas se erra uma, vai ficar marcado por anos, e às vezes é uma infelicidade - acrescentou.

Para o jogo contra o Oeste, nesta quarta-feira, Roger Carvalho deve ser o titular ao lado de Vitor Hugo - Edu Dracena ainda se recupera de uma lesão na panturrilha direita. Na segunda, Robinho em entrevista coletiva mostrou não ter aprovado as críticas de Marcelo ao companheiro.  O técnico havia dito que iria tirá-lo para que o camisa 44 pudesse "treinar ainda mais e preparar-se ainda mais". Na segunda, ele explicou o que quis dizer.

- A nossa cultura dá muita importância para suplente e titular. O cara sai do time, dizem que é sacado. Eu digo para eles todo dia, todos são importantes. Qualquer um pode sair e jogar. Pensei em preservá-lo. Se eu chegasse lá e falasse que ele jogaria a próxima, não teria problema. Como falei o contrário, deu todo esse problema. Talvez eu pudesse não ter falado. Estamos bem servidos, inclusive com o Leandro - encerrou o comandante.