Palmeiras x Flamengo (Foto:Eduardo Viana/LANCE!Press)

Gabriel Jesus marcou o gol de empate do Palmeiras nesta quarta-feira (Foto:Eduardo Viana/LANCE!Press)

LANCE!
15/09/2016
01:27
São Paulo (SP)

O mistério na escalação do Palmeiras durou até 15 minutos antes da partida contra o Flamengo. O motivo era Gabriel Jesus, que se recuperava de dores no adutor da coxa esquerda e não tinha presença confirmada. Entrou, jogou os 90 minutos e ainda marcou o gol de empate do Verdão. Após a partida, garantiu que só esteve em campo porque não sentia dor alguma.

- Se eu estivesse com um pouco de dor, não iria forçar. Qualquer um que jogasse, faria o que o Cuca pede. A partir do momento que vi que dava para jogar, aqueci tranquilo, sem dor. Joguei os 90 minutos sem dor. Fico muito triste de não disputar o clássico. Mas o elenco do Palmeiras é muito grande. Qualquer um que o professor Cuca escolher, vai dar contar do recado - disse o camisa 33, que recebeu o terceiro cartão amarelo e desfalca o Palmeiras na partida contra o Corinthians, no sábado, fato que lamentou:

- Fico chateado por não poder disputar o clássico, prometi pra mim mesmo que não reclamaria mais com os árbitros, mas no calor do jogo é complicado. Estávamos perdendo a liderança dentro de casa, ia ser complicado reverter - lamentou na saída do gramado - completa.

Gabriel também aproveitou para reforçar sua condição e agradecer aos médicos que o ajudaram a se recuperar a tempo de disputar o duelo decisivo frente ao Flamengo.

- A partir do momento que senti contra o Grêmio, continuei porque não estava forte. Quando bateu a dor, pedi para sair para não agravar mais. Saí muito chateado, nunca tive lesão. Graças ao DM todo, confiaram que poderia estar 100% hoje. Fico feliz pelo tratamento. Se eu não estivesse inteiro não poderia forçar. O cansaço é normal.


Com o gol marcado nesta quarta-feira, Gabriel Jesus agora divide a artilharia do Campeonato Brasileiro com Robinho, do Atlético-MG. Ambos têm 11 gols. Embora esteja satisfeito com a boa pontaria de fora da área, o garoto trocaria o tento por uma vitória com gols dos companheiros.

- Estou pegando gosto por fazer gols de fora da área, espero que continue assim. Complicado eu falar de artilharia, eu quero é ajudar o Palmeiras. Prefiro que a gente seja líder do que ser artilheiro, se tiver que escolher um. Claro que eu fico feliz pelo gol de hoje, mas não pelo jogo. Preferia a vitória - finalizou.