Ana Canhedo e Thiago Ferri
03/09/2016
07:00
São Paulo (SP)

Em 1992, como jogador, Cuca comemorava seus gols no Palmeiras fazendo o sinal de faixa, imaginando o fim da fila que havia se iniciado em 1976. Ele esteve bem perto de cumprir a meta, mas bateu na trave: acabou vice no Paulista daquele ano após perder as finais para o São Paulo, rival da próxima quarta-feira, no Allianz Parque.

Nos três meses em que o Verdão teve seu atual técnico como jogador, o time chegou a vencer o São Paulo por 3 a 0. Mas Cuca não participou. O então meia teve de cumprir suspensão após ser expulso no emblemático jogo contra o Bragantino, em que fez o gol nos acréscimos e recebeu o cartão vermelho na comemoração.

Quando pôde jogar, nas finais, o time de Telê Santana venceu por 4 a 2 e 2 a 1. Enquanto o rival naquele ano conquistou também a Libertadores e o Mundial, o Palmeiras começou a montar o time que saiu da fila em 1993. Cuca, porém, já tinha saído.

Nesses 24 anos de “separação”, o técnico chegou a trabalhar no time do Morumbi, em 2004, e voltou ao Verdão em março. Desde então, fez cinco clássicos: duas vitórias sobre o Corinthians, dois empates com o Santos (um na semi do Paulista) e uma única derrota, justamente para o São Paulo, no primeiro turno.

- Você acha que o São Paulo não virá motivado (quarta)? Não tem favoritismo nenhum - Cuca

Se na decisão do Paulista de 92 Cuca diz que o Tricolor era superior, a história agora é diferente. O Palmeiras lidera o Brasileiro com 43 pontos, enquanto o São Paulo não vence há três jogos e vive crise. Ainda assim, Cuca não quer assumir a posição de favorito no Choque-Rei.

– Você acha que o São Paulo não vem motivado? Que neste tempo parado eles não estão se preparando? No Paulista, quando a gente ganhou um clássico, reverteu. Não tem favoritismo nenhum. Não temos vantagem nenhuma em cima de nada.

– A dificuldade vai ser maior para nós do que se o São Paulo estivesse vivendo um grande momento, nem pense em favoritismo – completou.

O clássico contra o São Paulo é o único jogo da complicada série vivida pelo Verdão que não será um confronto direto. Após o Choque-Rei no Allianz Parque, o Palmeiras joga contra Grêmio, Flamengo e Corinthians, todos postulantes ao título brasileiro. Antes destes duelos, nada melhor do que a “revanche”.

Vitória com interino
Na última vitória sobre o São Paulo, Cuca estava apenas acertado, mas não ficou no banco de reservas. Alberto Valentim, membro da comissão técnica fixa do clube e hoje auxiliar do treinador, foi o interino naquele jogo, que terminou com a vitória do Verdão por 2 a 0, em jogo no Pacaembu, pelo Campeonato Paulista.

Dudu e Robinho, em um belo chute da entrada da área, foram os que marcaram pelo Palmeiras naquele dia – o meia pouco depois acabou negociado com o Cruzeiro.

A estreia de Cuca foi na partida seguinte, quatro dias depois, em confronto com o Nacional (URU), pela Copa Libertadores da América.

São Paulo x Palmeiras
No Pacaembu, Palmeiras bateu o São Paulo com direito a gol do meio-campista Robinho, hoje no Cruzeiro (Foto: Eduardo Viana/LPress!)

CUCA NOS CLÁSSICOS

Como jogador
Foram cinco clássicos de Cuca como jogador do Palmeiras. Três deles contra o Corinthians: empate em 0 a 0, vitória por 1 a 0 e uma derrota, por 2 a 1. Depois, fez as partidas contra o São Paulo na decisão do Paulista de 1992. O atual treinador não marcou em nenhum destes duelos.

Os que perdeu
Durante aquela passagem, Cuca perdeu dois clássicos: vitória sobre o Santos por 1 a 0 no Morumbi, além da vitória por 3 a 0 sobre o São Paulo, também no estádio do Tricolor.

Como treinador
A primeira vitória de Cuca como técnico do Palmeiras foi contra o Corinthians, no Paulistão. O gol de Dudu encerrou um jejum de 21 anos sem vitórias do Verdão no Dérbi jogando no Pacaembu.

Frustração
Após o bom resultado contra o maior rival, o Palmeiras enfrentou o Santos na semifinal do Paulista e chegou a estar perdendo por 2 a 0, mas buscou o empate nos acréscimos. A derrota veio nos pênaltis.

Tropeço
Quando começava a embalar no primeiro turno, o Verdão teve a boa fase contida com a derrota por 1 a 0 no Morumbi, gol de Paulo Henrique Ganso. O time fez uma das piores partidas no Campeonato Brasileiro.

Recuperação
A recuperação veio no Dérbi seguinte, também pelo Brasileiro. Com gol de Cleiton Xavier, o Verdão venceu o Corinthians em casa, por 1 a 0. O clássico contra o Santos foi o mais recente: 1 a 1 na arena. Mina fez o gol do Palmeiras.