santos x palmeiras, 6 x 0

Rivaldo festeja gol com Djalminha e Luizão na Vila Belmiro (foto:PAULO PINTO/ESTADÃO)

LANCE!
24/03/2016
08:00
São Paulo (SP)

Dia 24 de março de 1996. Há exatos 20 anos, o famoso esquadrão dos 102 gols do Palmeiras campeão paulista fazia história ao enfiar 6 a 0 no Santos, em plena Vila Belmiro. A partida foi uma das mais marcantes da campanha em que o Verdão conquistou 83 pontos dos 90 possíveis: sofreu apenas uma derrota (1 a 0) para o Guarani em 30 partidas.

A tarde de 24 de março de 1996 jamais será esquecida pelo palmeirense, que viu Rivaldo abrir o placar logo aos 5 minutos de jogo. O zagueiro Cléber aumentou a contagem aos 17 e aos 24 da primeira etapa. Três vira, seis acaba: o massacre seguiu no segundo tempo com gols de Cafu, aos 14 minutos, Djalminha, aos 38, e com Rivaldo marcando outra vez para fechar o massacre, aos 41. Foi a maior goleada de um visitante no clássico paulista.


Palmeiras e Santos voltaram a se encontrar no segundo turno, no antigo Palestra Itália, no jogo que selou a conquista do 21º título paulista do clube, com vitória por 2 a 0 sobre o Peixe (gols de Cléber e Luizão). O regulamento previa final entre o campeão do primeiro contra o campeão do segundo turno. Não foi necessário, já que o Palmeiras venceu os dois, com incríveis 92% de aproveitamento: 27 vitórias, dois empates e uma derrota, com 102 gols marcados e apenas 19 sofridos. A equipe terminou a competição com 28 pontos a mais do que o São Paulo, vice-campeão em 1996.

Luizão, com 22 gols, foi o artilheiro do Palmeiras, mas não do campeonato. Giovanni, do Santos, terminou na ponta com 24 bolas na rede. Confira a ficha do jogo histórico do primeiro turno, na Vila Belmiro:


FICHA TÉCNICA:
Santos 0 x 6 Palmeiras

Data: 25/03/1996
Local: Vila Belmiro, Santos (SP)
Árbitro: Dalmo Bozzano
Público: 14.687 pagantes
Renda: R$ 149.160,00
Gols: Rivaldo 5'/1ºT, Cléber 17' e 24'/1ºT; Cafu 14'/2ºT, Djalminha 38'/2ºT e Rivaldo 41'/2ºT

SANTOS: Gilberto; Claudemir, Sandro, Batista (Gustavo) e Marcos Paulo; Gallo, Baiano, Kiko (Luís Carlos) e Jamelli; Marcelo Passos (Macedo) e Giovanni (Viola). Técnico: Orlando Lelé.

PALMEIRAS: Velloso; Cafu (Marco Osio), Sandro, Cléber (Cláudio) e Júnior (Elivélton); Galeano, Flávio Conceição, Djalminha e Rivaldo; Luizão e Muller. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.