Roger Machado

Roger Machado durante a vitória do Palmeiras sobre o Independiente Medellín (Foto: Cesar Greco)

LANCE!
06/07/2018
08:00
São Paulo (SP)

Os acertos táticos de Roger Machado no Palmeiras passam, também, pelo trabalho integrado com o Núcleo de Saúde e Performance. Com ênfase nos treinos físicos neste intervalo da temporada, o técnico quer reforçar uma característica de seu time: a marcação alta.

O Verdão já mostrou durante os jogos do primeiro semestre que vai melhor quando aperta o adversário no campo de ataque, mas esta ação gera um desgaste alto. Agora, com intervalo mais longo sem jogos oficiais, será possível preparar os atletas para usar a estratégia por mais tempo.

- É difícil trabalhar com pressão alta o tempo todo. O objetivo da intertemporada é de justamente ampliar tanto no primeiro quanto no segundo tempo a margem de pressão alta que conseguimos fazer. Ela gira em torno de 20 minutos em cada tempo. Se conseguirmos ampliar para 25 a cada tempo, temos mais chances de roubar a bola no campo do adversário - justificou o técnico Roger Machado.

Os treinos durante a viagem são normalmente em dois períodos, exceto quando chegam a 48h de pós-jogo, dia em que os atletas acusam mais cansaço. As atividades físicas na América Central são pesadas para dar aos jogadores resistência em ações de alta intensidade, como é o caso da estratégia de marcar no campo de ataque. O trabalho regenerativo, inclusive, está sendo menor do que numa rotina comum de jogos.

A preparação física das equipes brasileiras no início do ano acabou prejudicada graças a uma pré-temporada curta. Agora com um mês de intervalo, foi possível dar descanso ao elenco e também cobrá-los em treinos mais fortes.

- Temos agora o reinício do Brasileiro e é importante recomeçar bem, também. O objetivo com os amistosos foi trabalhar a parte física, tendo em vista que no começo do ano tivemos 12 dias de trabalhos até o primeiro jogo. E com a parada da Copa tivemos a chance de trabalhar 20 dias para ter um ganho físico para o restante da temporada. Até agora foram 34 jogos, terão mais pelo menos 30 ou 40 jogos até dezembro. É importante ter o lastro físico junto com o jogo e está sendo muito importante - completou.

Depois de dois amistosos no Panamá (vitórias sobre o Club Deportivo Árabe Unido, do Panamá, e Independiente Medellín, da Colômbia), o Verdão viaja no sábado à Costa Rica, onde fará o último jogo na América Central. O adversário será a Liga Alajuelense, domingo, às 14h. O próximo jogo oficial será contra o Santos, dia 19 de julho, pelo Brasileirão.