Fellipe Lucena e Thiago Ferri
29/06/2016
07:50
São Paulo (SP)

Barrios e Cuca tiveram reuniões na tarde de terça-feira para acabar com as divergências depois de um dia tenso. A relação entre jogador e técnico, que aparentemente teve sua paz selada após um encontro dos dois e uma conversa da dupla com Paulo Nobre e Alexandre Mattos, começou a ter problemas depois do jogo contra o América-MG. Confira, passo a passo, a novela entre o técnico e o camisa 8:

- Barrios fora do jogo contra o América-MG:

Já recuperado de um problema na panturrilha, que o deixou fora desde a primeira rodada do Brasileiro, Barrios treinou bem na véspera da partida e estava a princípio relacionado para o jogo contra o América-MG, na terça passada. Ele, porém, acabou cortado antes da concentração e o comunicado foi feito pelo auxiliar de Cuca, Eudes Pedro. O atacante não gostou. Em entrevista após a partida, o técnico afirmou que o jogador estava na transição física número dois, sendo que ele já trabalhava no campo há mais de uma semana.

- Reunião com o técnico após o a vitória:

Passada a partida, Barrios pediu para ter uma reunião com Cuca e entender o porquê de ter sido cortado do jogo contra o América-MG. No encontro também estavam Cuquinha e Alberto Valentim.

- Estou feliz de jogar no Palmeiras, mas o que eu falei é que não estava cômodo com a situação, falam que sou um dos mais importantes que foram contratados, com o salário que falam. O treinador falou que tem muitos caras na frente e eu não sou louco de não achar normal. O time está bem - explicou o jogador, ao SporTV.

Cuca justificou que preferiu tirar Barrios da lista para lhe dar mais três dias de treino. O treinador, contudo, entendeu que o camisa 8 não estava satisfeito e por isso o paraguaio teria uma reunião com Alexandre Mattos para tratar de seu futuro.

- Centroavante fala com Mattos e fica mais um jogo fora:

Após a conversa com Cuca, Barrios falou com Alexandre Mattos e mostrou que, se não estivesse nos planos do técnico, preferia ser negociado. Só que não havia nenhuma proposta pelo camisa 8, que voltou aos cuidados de Cuca. O técnico, diante deste impasse, decidiu não convocá-lo para o jogo contra o Cruzeiro, mesmo com o jogador treinando sem limitações.

- O entrevero vira público

Em entrevista à rádio Bandeirantes na segunda-feira, Cuca disse que Barrios tem uma proposta para sair do Palmeiras e que precisa sentir o jogador compromissado para usá-lo. A resposta foi quase imediata: no Twitter e Instagram, Barrios falou para que as pessoas não acreditassem em "mentiras". Na terça, o jogador falou ao SporTV e, embora não tenha criado mais polêmica, desaprovou a postura do técnico.

- Fiquei surpreso. Eu falo a verdade, hoje não tenho uma proposta. Agora, com o que o treinador falou, seguro que muitos times vão me procurar. Não estou falando que Cuca falou mentiras. Ele é bom treinador, todo mundo conhece, mas se equivocou nas declarações - respondeu o jogador.

- Gerenciamento de crise e as pazes

Logo após a entrevista de Barrios, Cuca entrou no ar e recuou. O técnico disse que o jogador é um grande profissional e será importante no grupo, mas não lhe garantiu a titularidade - o camisa 8 não tem características que agradam tanto a ele. Antes, o clube já havia entrado em contato com a Crefisa pedindo o aval para uma negociação. A patrocinadora deu o 'ok'.

Antes do treino, as reuniões com Cuca, Mattos e Nobre selaram a paz, ao menos por enquanto. O clube agora deseja manter o atacante no elenco, já que Cristaldo está de saída e Alecsandro foi pego no doping. O treinador disse que o incêndio já foi "apagado".

- O Barrios é inteligente, sabe que hoje o time está moldado. Hoje ele tem de servir ao Palmeiras e se prontificou a isso. Um baita profissional. O que pode ocorrer, tanto para ele quanto para qualquer jogador, é aparecer alguma coisa boa para ele e para o Palmeiras. Tomara que isso não aconteça e ele possa ir com a gente até o fim - encerrou o técnico. Fim da novela?