LANCE!
22/09/2016
07:00
São Paulo (SP)

Líder do Campeonato Brasileiro e classificado às quartas de final da Copa do Brasil, o técnico Cuca está satisfeito com o Palmeiras e com o planejamento montado pelo clube. Por isso, já pensa em retornar com o elenco para Atibaia, como fez logo depois do empate com o Flamengo, pelo Brasileirão. Desde então, o Verdão garantiu vaga à próxima fase da Copa e bateu o Corinthians na Arena, em Itaquera. Um novo retiro dos jogadores é visto como bons olhos pelo treinador e deve acontecer, se o calendário permitir, antes do fim do ano. 

- Está surtindo efeito, mas aquele era um trabalho que a gente sabia que não ia dar conta de uma maratona como estamos tendo. Talvez tenhamos de fazer mais um trabalho um pouco menor para dar uma abastecida. Se o calendário permitir é nossa ideia (voltar a Atibaia), porque ali você consegue armazenar energia necessária para gastar - analisou o treinador. 

Já foram cinco viagens do elenco palmeirense à Atibaia. Todas surtiram efeito. Ainda com Marcelo Oliveira, o Palmeiras se concentrou para a disputa da final da Copa do Brasil no ano passado e conseguiu o título contra o Santos. Com Cuca, o elenco já viajou três vezes para o interior de São Paulo.

Uma das justificativas de Cuca para retornar à Atibaia é melhorar a condição física de alguns de seus atletas. Embora não garanta, pode utilizar novamente time reserva nos próximos compromissos da Copa do Brasil, já que a prioridade do clube é o Campeonato Brasileiro. Como a competição já está nas quartas de final, usar jogadores em boas condições será crucial para avançar. 

- Vimos na Paraíba: jogador que não está com ritmo de jogo, chega no segundo tempo é outro jogo. Temos de trabalhar bem - completou. 

Entre os atletas que precisam ganhar ritmo de jogo está o centroavante Alecsandro, que estava há dois meses sem atuar, afastado por acusação de doping. Liberado pelo TJD-SP, o atacante retornou ao time contra o Botafogo-PB, mas precisará de tempo para atingir novamente o nível de seus companheiros. E Cuca sabe disso. 

- Ele está há quase três meses sem jogar. Na cabeça dele, está pronto para jogar, quer ajudar, mas não é assim. Para ajudar, você precisa estar em uma condição física e técnica perto dos outros. Se não você não compete. Pode ser na Série B, C, o que for. Ele tem de ter esta evolução, que é natural que ele vá ter - finalizou o treinador.