Erik

Erik ainda não fez gol nesta temporada. O atacante tem uma assistência (Foto: Cesar Greco/Divulgação)

Fellipe Lucena e Thiago Ferri
24/03/2016
09:00
São Paulo (SP)

Durante a semana, Cuca aproveitou os treinos para conversar separadamente com alguns jogadores. E Erik, o reforço mais caro do ano, foi um dos que mais receberam a atenção do técnico. O atacante começa a partida desta quinta-feira, às 20h30, contra o Red Bull, ainda precisando mostrar o futebol que o fez brilhar no Goiás.

Revelação do Brasileirão de 2014, o garoto de 21 anos foi o nome escolhido entre Clayton, hoje no Atlético-MG, e Bruno Henrique, seu companheiro no Esmeraldino. Adquirido por R$ 13 milhões, Erik é o reforço que mais vezes entrou em campo – dez –, mas foi poucas vezes titular: esta é a terceira. Até agora, o camisa 14 acostumou-se a entrar no segundo tempo e ter poucos minutos: foram 299, ou quase 30 por jogo.

Veloz e versátil, Erik começou o ano elogiado por Marcelo Oliveira, mas no fim da passagem do treinador não ficou nem no banco de reservas na Copa Libertadores.

Com Cuca, a expectativa é de que o garoto consiga renascer. Na segunda, o técnico lhe chamou para uma conversa a sós e passou bons minutos dando apoio ao jogador. Nos dois dias seguintes, ele foi usado como titular no Verdão que ainda busca a primeira vitória com o novo técnico – até agora, foram duas derrotas.

Os próximos dois jogos, portanto, serão decisivos para a sequência do atacante. Gabriel Jesus, seu principal adversário no elenco, está na Seleção sub-23 e volta ao clube depois do jogo contra o Água Santa.

– É importante uma sequência, até por tudo que fiz, estou trabalhando para ter uma oportunidade e aproveitar da melhor forma. Não tenho nem dois jogos (completos) aqui, mas estou feliz, trabalhando no dia a dia, e a conversa com o Cuca foi muito boa – afirmou o atacante.

Nesta noite, o Palmeiras terá três reforços entre os titulares: além de Erik, Edu Dracena e Jean. Embora o clube tenha sido elogiado pelas contratações no fim de ano, nenhuma das oito novidades empolgou até agora. Destes, o atacante é aquele que convive com a maior expectativa.

Para quem chegou ao Verdão falando em disputar os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro pela Seleção Brasileira, o camisa 14 está devendo, assim como o Palmeiras. O jogo no Pacaembu é a esperança de que o Verdão volte aos trilhos e comece a encontrar o caminho com Cuca.

Para Erik, esta é a chance de ele finalmente deslanchar no Alviverde. Após três meses, este pode ser o início da sequência que ele não teve com a antiga comissão técnica.

OS REFORÇOS

Vagner: É o reserva imediato de Prass, mas não estreou.

Edu Dracena: Chegou para ser titular e fez cinco jogos até agora. Ficou um tempo fora por lesão.

Roger Carvalho: Aproveitou-se da lesão de Dracena e fez seis partidas.

Rodrigo: Volante não estreou. Está inscrito só na Libertadores.

Jean: Era titular até a saída de Marcelo, com nove jogos. Nesta noite, contra o Red Bull, terá chance com Cuca.

Moisés: Teve início animador, mas se machucou no terceiro jogo. Após a cirurgia no pé esquerdo, volta daqui a três meses.

Régis: Tem três jogos e ainda não convenceu. Poucas chances.

Erik: Tem dez jogos, quase sempre saindo do banco. Titular esta noite!