Maurício Galiotte, presidente eleito do Palmeiras

Maurício Galiotte, presidente eleito do Palmeiras (Foto: Divulgação)

Fellipe Lucena
27/11/2016
08:05
São Paulo (SP)

Maurício Precivalle Galiotte, 47 anos, será presidente do Palmeiras de 15 de dezembro de 2016 até o fim de 2018. Vice-presidente nos dois mandatos de Paulo Nobre, o futuro mandatário começou sua trajetória no Palestra Itália aos nove anos, quando tornou-se sócio. Também foi conselheiro, diretor e, acredite, jogador.

Bisneto de italianos por parte de pai e mãe, Galiotte foi jogador nas categorias de base do futsal (como ala e pivô) e do futebol (como meia) do Palmeiras dos 10 aos 18 anos. Não vingou, mas nem por isso deixou de viver o dia a dia do clube.

Em 2001, foi eleito como suplente para o Conselho Deliberativo e, três anos depois, na gestão Mustafá Contursi, eleito como conselheiro efetivo pela primeira vez. A ótima relação com Mustafá, aliás, foi decisiva para que o escolhido a suceder Paulo Nobre fosse Galiotte e não Genaro Marino, outro vice-presidente de Nobre que postulava ao cargo máximo do clube.

Entre 2007 e 2008, Maurício foi diretor de esportes amadores da gestão Affonso Della Monica. Já entre 2009 e 2010, foi diretor social na gestão de Luiz Gonzaga Belluzzo. Este último é uma das principais figuras da oposição a Paulo Nobre, mas tem bom trânsito com o próximo presidente.

O perfil conciliador é outro ponto muito elogiado pelos pares do dirigente. Ele tomou a frente nas conversas com a Crefisa após o atrito de José Roberto Lammachia e Leila Pereira, donos da patrocinadora, com Paulo Nobre. Se o atual presidente convive apenas o necessário com a dupla, Galiotte é querido por eles e deve assinar em janeiro a renovação da parceria milionária.

Formado em administração de empresas pela PUC-SP e pós-graduado em marketing pela FAAP-SP, o presidente eleito do Palmeiras é casado e pai de três filhos.