Fellipe Lucena
03/03/2016
23:45
São Paulo (SP)

Quase 2 mil argentinos vieram de Rosario dispostos a estragar a noite do Palmeiras. Eles certamente sabiam que seria difícil fazer mais barulho que os mandantes no caldeirão verde, mas não imaginavam que os donos da festa seriam outros dois argentinos: Cristaldo e Allione, autores dos gols da sofrida vitória do Verdão sobre o Rosario Central, por 2 a 0. Clique aqui e veja toda a repercussão do jogos nos vestiários do Allianz Parque.

Cristaldo foi o nome do bom primeiro tempo palmeirense. O maior herói do agônico segundo tempo, totalmente dominado pelo Rosario, chama-se Fernando Prass, que defendeu pênalti cobrado por Marco Ruben, além de ter feito grande intervenção em tiro de Cervi, aumentando sua coleção de milagres e permitindo que o gol de Allione, no único contra-ataque bem encaixado do time, decretasse uma importante vitória.

O triunfo pôs os brasileiros na ponta do grupo, com quatro pontos. Um presente para o ameaçado Marcelo Oliveira, que faz 61 anos nesta sexta. Presente que o técnico ajudou a construir ao apostar em Cristaldo na vaga de Alecsandro. O camisa 9 inferniza os zagueiros adversários o tempo todo e tem muita estrela, como ficou comprovado aos 24 minutos do primeiro tempo: ele dividiu com dois defensores e contou com a ajuda do gramado encharcado para escapar do goleiro Sosa, estufar a rede e isolar-se como maior artilheiro da arena, com 10 gols.

O Verdão poderia ter ido para o intervalo com placar maior, já que pouco levou sustos na etapa inicial e teve grandes chances ainda antes do gol, com Dudu e Robinho.

Palmeiras x Rosario Central
Prass voou para pegar pênalti (Foto: Nelson Almeida/AFP)

Já o segundo tempo evidenciou velhas deficiências e trouxe momentos de desespero. Coudet voltou do vestiário com um atacante (Herrera) no lugar de um zagueiro (Burgos) e o Palmeiras não conseguiu mais jogar. Foi amassado em seu campo, o que culminou no pênalti de Robinho em Cervi, aos 14.

A defesa de Prass não mudou o panorama e as chances se acumularam, ainda mais depois que o meia Lo Celso, poupado, saiu do banco na vaga de Da Campo. Acuado, Marcelo lançou Arouca, Rafael Marques e Allione nos lugares de Thiago Santos, Cristaldo e Robinho, sem mudar a estrutura do time. Nem a postura. O sufoco só acabou aos 48 minutos, pouco antes do apito, com o segundo gol.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 0 ROSARIO CENTRAL (ARG)

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data-Hora: 3/3/2016 - 21h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Enrique Cáceres
Auxiliares: Carlos Cáceres e Milciades Saldivar
Público-Renda: 36.100 pagantes / R$ 2.450.240,54
Cartões amarelos: Thiago Santos, Robinho e Allione (PAL), Burgos (ROS)
Gols: Cristaldo 24' 1ºT (1-0) e Allione 47' 2ºT (2-0)

PALMEIRAS: Fernando Prass, Lucas, Thiago Martins, Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos (Arouca 21' 2ºT), Jean e Robinho (Allione 38' 2ºT); Dudu, Gabriel Jesus e Cristaldo. Técnico: Marcelo Oliveira

ROSARIO CENTRAL: Sebástian Sosa, Salazar, Burgos (Herrera - intervalo), Pínola e Pablo Álvarez; Musto, Colman (Protti 41' 2ºT), Da Campo (Lo Celso 19' 2ºT), Cervi e Aguirre Ávalo; Marco Ruben. Técnico: Eduardo Coudet