Leandro Pereira

Leandro Pereira durante sua reestreia pelo Palmeiras (Foto: Cesar Greco)

LANCE!
13/07/2016
18:27
São Paulo (SP)

Depois de dez meses, Leandro Pereira fez sua reestreia pelo Palmeiras na terça, contra o Santos. Nesta quarta, ele deu sua primeira entrevista desde o retorno ao local em que diz ter "reencontrado a felicidade".

Durante a temporada pelo Brugge (BEL), o centroavante fez 23 partidas e não marcou. Além de problemas para adaptar-se ao jogo disputado no país, Leandro se preocupou com a onda de terrorismo na Europa.

- Os problemas de terrorismo fizeram eu e minha família pesarmos a volta. Minha cidade ficava a 40 minutos de Bruxelas. Quando teve o ataque no aeroporto eu estava indo para lá. Fiquei pensativo, o país ficou um caos, já é um lugar complicado de se viver e com isso ficou ainda mais. Pediam para evitar aglomerações, para evitar restaurantes, cinemas, com a ameaça de explosão. Isto pesou para voltar e graças a Deus estamos aqui - explicou.

- Eu fui para a Europa a temporada já estava no meio, tem a questão de adaptação, de estilo de futebol, que é bem diferente do Brasil, ainda mais na Bélgica. Joguei quatro jogos, me machuquei, fiquei quase quatro meses parado. Tivemos uma mini-pré-temporada, fiz o proposto, e quando ia voltar, tive outra lesão, que me desmotivou muito. Quando recuperei, o time estava embalado, quase campeão belga - acrescentou.

- Não é desculpa, mas se for analisar, tinha tudo para não dar certo minha adaptação lá. Não tive a felicidade na Bélgica que tinha aqui. Senti falta, dos jogos, de estar jogando como eu estava, de estar marcando gols, da língua. Senti falta de tudo, praticamente. Foi bem complicado para mim. Eu estava louco de saudades daqui, eu precisava me sentir importante de novo, o que eu não sentia. Aqui eu encontrei a felicidade de novo - completou.

'Eu gosto da camisa 30, queria poder voltar com a 17, mas o Jean está com ela. Foi uma escolha aleatória, não tem nada a ver com a 9, foi normal', disse o atacante, sobre a escolha da sua camisa

Emprestado para o Verdão por uma temporada, Leandro não esconde sua alegria por estar de volta à Academia de Futebol. Autor de dez gols em 30 jogos na primeira passagem, o jogador diz que se sente em casa no clube.

- Não sei explicar, gosto do Palmeiras, gosto do clube, eu me identifiquei, aconteceu. Coisa do coração, fui tão bem recebido por todos, não só torcida, que me senti em casa. É como se fosse de volta para casa, foi uma coisa que o calor dos torcedores daqui é muito bom. Qualquer um se sente em casa aqui.