Robinho

Robinho quer, ao menos, quatro vitórias até o fim do Campeonato Brasileiro (Crédito: Ag. Palmeiras)

Fellipe Lucena e Thiago Ferri
06/11/2015
07:50
São Paulo (SP)

A cinco pontos de Santos e São Paulo, quarto e quinto colocados do Campeonato Brasileiro respectivamente, o Palmeiras já fez as contas para manter viva a chance de ir à Libertadores também pelo torneio nacional. Na última quinta, Robinho disse que se o Verdão vencer quatro dos últimos cinco jogos que restam, conseguirá uma vaga no G4. Só que o cálculo do meia é muito otimista. A chance mais real do Verdão é o G5, que também pode dar uma vaga na principal competição do continente.

Hoje com 48 pontos, o Verdão chegaria a 60 se conseguisse mais quatro vitórias. Desde 2006, quando o Brasileirão passou a ser disputado por 20 clubes nos pontos corridos, nunca o quarto colocado fez menos do que 61 pontos. Para o quinto lugar, entretanto, apenas em três vezes o desejado por Robinho não foi o suficiente (veja a lista completa abaixo).

Mesmo que a chance de terminar 2015 com uma taça crie maior expectativa, os jogadores não deixam de pensar no Brasileiro. E para isso, o Palmeiras dependerá muito dos jogos no Allianz Parque, já que três dos últimos cinco duelos no campeonato serão em casa: contra o Vasco, no domingo, além de Cruzeiro e Coritiba.

"Se nós perdermos domingo, vamos acabar abrindo mão do Brasileiro. Ficará mais complicado",
disse Robinho


– Eu acho que não está distante (a vaga no G4), mas se a gente perder domingo vamos acabar abrindo mão do Brasileiro, porque vai ficar complicado – admitiu Robinho.

De acordo com o matemático Tristão Garcia, a chance do Verdão é menor no Brasileiro não pela distância de pontos para Santos e São Paulo, mas de posições, já que o time de Marcelo Oliveira agora é o nono.

A expectativa criada desde o início do ano, porém, é o que ainda move o elenco. Robinho, contratado do Coritiba na pré-temporada, nutre há dez meses o sonho de jogar a Libertadores do ano que vem. Até por isso explicou que está tentando evitar falar da Copa do Brasil, e manter-se concentrado no Brasileirão. Para ele, ficar fora do torneio internacional seria uma frustração.

– Se a gente perder a Copa do Brasil e não for para a Libertadores, vai manchar muito, vai ser decepcionante. Quando vim para cá, a primeira coisa que pensei foi na Libertadores de 2016. Claro que vai ter sido um ano de melhora, reconstrução, mas se não se classificar será frustrante – avisou.

G4 E G5 DESDE 2006

2014:  O Corinthians acabou em quarto lugar, com 69 pontos. O Atlético-MG, o quinto, com 62.

2013:  O Botafogo completou o G4 com 61 pontos. O Vitória veio logo atrás, em quinto, com 59. 

2012: A quarta posição ficou com o São Paulo, que fez 66 pontos. O Vasco foi o quinto, com 58.

2011: O Flamengo foi o último time no G4, com 61 pontos. O Inter acabou em quinto, com 60.

2010: Com 63 pontos, o Grêmio foi o quarto melhor, seguido pelo Atlético-PR, com 60.

2009: Ano em que o Verdão, após brigar pelo título, perdeu até a Libertadores, em 5, com 62 pontos, como o Cruzeiro, 4.

2008: A quarta vaga ficou com o Palmeiras, com 65 pontos. O Flamengo foi o quinto, com 64.

2007: O Fluminense terminou em quarto, com 61 pontos, e o Cruzeiro fechou em 5, com 60.

2006: Última vez que o Santos terminou no G4, com 64 pontos. O Paraná foi o quinto, com 60.

Treino Do Palmeiras
Palmeiras é o nono colocado (Foto: de Ari Ferreira/Lancepress!)


JOGOS RESTANTES NO BRASILEIRO

Vasco, no Allianz:  O time é o lanterna do torneio e tem 96% de risco de queda. Está a cinco pontos do 16º.

Atlético-PR, em Curitiba: Perdeu fôlego e se distanciou do topo. Atual 13º, está a nove pontos da zona de degola.

Cruzeiro, no Allianz: É o atual décimo colocado, a oito pontos do G4. Tem 1% de chance de ir à Libertadores.

Coritiba, no Allianz:  Time trocou de técnico e é o 18º, a um ponto de sair do Z4. O risco de queda é de 70%.

Flamengo, no Rio de Janeiro:  Equipe de Oswaldo de Oliveira é a 11ª, e agora não briga nem pelo G4 nem para se salvar.