Cuca - Palmeiras (FOTO: Cesar Greco/Palmeiras)

Cuca durante a vitória sobre o Mogi Mirim (FOTO: Cesar Greco/Palmeiras)

LANCE!
10/04/2016
20:07
São Paulo (SP)

Cuca começou sua trajetória no Palmeiras com quatro derrotas seguidas e com dificuldade para fazer a equipe voltar a ter confiança, mas agora já são quatro partidas sem perder (três vitórias no Paulista e o empate com o Rosario Central na Libertadores) e fortalecido, na visão do técnico, para a decisão de quinta-feira, contra o River Plate (URU). A vida do clube na competição sul-americana estará em jogo no Allianz Parque.

- Fortalece, claro. Imagine se tivesse que administrar uma eliminação. Nós tivemos que nos sacrificar até o último momento, nossa maratona não está fácil, temos exigido dos jogadores, hoje tínhamos sete baixas. Você tem de usar o pessoal e eles entraram relativamente bem. Do primeiro tempo eu não gostei, achei muito lento na transição para o ataque, não tínhamos velocidade, nenhuma jogada longa. No segundo tempo essa jogada apareceu com Erik, Allione, Lucas depois que entrou. Fomos ao fundo, tivemos cruzamentos, e em um deles fizemos o segundo gol. Foi um jogo duro, difícil, em que o Mogi Mirim jogava a vida também e fez de tudo para vencer - analisou Cuca.

Com quatro derrotas, três vitórias (incluindo um Dérbi) e um empate, o comandante completa um mês no cargo nesta semana. Para que não seja uma semana marcada pelo fim do maior sonho do primeiro semestre, será preciso vencer o River Plate (URU), torcer para o Nacional (URU) vencer o Rosario (ARG) no Uruguai e ainda ultrapassar o saldo de gols dos argentinos. No momento, a vantagem dos rosarinos é de 3 a 0.

- Um mês e nove, dez jogos é muita coisa, não deu tempo de treinar nada. O forte do futebol é treinar, ter tempo para elaborar. Eu tenho treinado dentro dos jogos, nem jogo-treino dá tempo de fazer, você tem que recuperar os meninos. Jogamos no meio de semana, viajamos, viajamos para cá, um calor imenso. O primeiro tempo não foi bom, não tivemos transição, no segundo tempo tivemos. Acho que hoje tenho conhecimento pleno da equipe com um mês de trabalho - completou.