Paulo Nobre

Maurício Galiotte, ainda vice-presidente, ao lado de Nobre (Foto: Cesar Greco)

Fellipe Lucena e Thiago Ferri
08/12/2016
07:30
São Paulo (SP)

A assinatura de contrato de Eduardo Baptista, o anúncio dos reforços que já têm acordo com o clube e as esperadas reuniões para tratar das renovações de contrato com atletas como Jailson e Gabriel estão na "fila" de prioridades do Palmeiras. À frente de tudo isso, está a renovação do diretor de futebol Alexandre Mattos, cujo vínculo termina em 31 de dezembro deste ano. A negociação para mantê-lo por mais duas temporadas "inicia" a gestão Maurício Galiotte.

Eleito para o biênio 2017/2018, o novo presidente só vai assumir a cadeira de Paulo Nobre na segunda quinzena deste mês, mas aos poucos já vai trabalhando como mandatário máximo. O próprio Nobre tem dito que sua postura nos últimos dias tem sido mais "reativa" do que "proativa". Ou seja, ele tem participado do dia a dia, mas opinando nas questões primordiais do planejamento para o próximo ano apenas quando é consultado.

Galiotte declarou na terça-feira que pretende resolver a situação de Mattos até sexta. As reuniões sobre esse tema serão todas tocadas pelo futuro presidente.

Embora o diretor de futebol tenha recebido contatos de outros clubes, o otimismo pelo "fico" é total. O próprio Mattos, na semana passada, declarou que "está todo mundo feliz, então é só ajustar algumas coisas". O LANCE! também ouviu de pessoas ligadas à diretoria que a resolução deve ser rápida, sem novela, e que o acordo será tratado como primeiro grande ato da nova gestão. É por isso que o assunto é tratado como prioridade total, deixando todas as outras pendências em segundo plano.

– A situação é a seguinte: primeiro nós vamos tratar Alexandre Mattos. Até o fim dessa semana temos resolvida a situação dele. A nossa ideia é ficar com ele por mais dois anos. A expectativa é de que até sexta a gente tenha a situação resolvida – disse Maurício Galiotte.

Contratado no fim de 2014, Mattos foi o responsável por uma profunda reformulação no departamento de futebol. Sob seu comando, o clube trouxe 38 jogadores (sem contar os que estão vindo para 2017) e conquistou dois títulos nacionais.

A probabilidade de ficar é tão alta que o diretor já tem o planejamento para 2017 adiantado. Até agora, três jogadores foram contratados: os meias Hyoran e Raphael Veiga e o atacante Keno. O armador Alejandro Guerra, do Atlético Nacional (COL), também está perto.

Também foi ele que adiantou o acordo com Eduardo Baptista na semana passada. O técnico já se desligou da Ponte Preta para assinar.