Mustafá Contursi

Mustafá Contursi é um dos conselheiros mais influentes do Palmeiras (Foto: Thiago Ferri)

Fellipe Lucena
27/10/2017
16:35
São Paulo (SP)

O Ministério Público de São Paulo solicitou a abertura de inquérito para investigar a revenda ilegal de ingressos para jogos do Palmeiras. Mustafá Contursi, ex-presidente e atual conselheiro do clube, e Leila Pereira, dona da Crefisa e também conselheira, estão na lista de pessoas que serão ouvidas.

A história foi divulgada inicialmente pela ESPN. Leila Pereira repassava ingressos que recebia do Palmeiras para Mustafá Contursi. O ex-presidente, então, encaminhava as entradas para uma mulher chamada Eliane. Seria ela a responsável por levar os ingressos para um membro de torcida organizada, que fazia a revenda.

O caso veio à tona quando Eliane parou de receber ingressos. Ela teria recorrido a Paulo Serdan, ex-presidente da Mancha Alviverde, dizendo que estava sendo ameaçada. Serdan, que é conselheiro do Palmeiras, levou a história a Seraphim Del Grande, presidente do Conselho Deliberativo do clube.

- Essa história chegou até mim pela imprensa, mas tínhamos algumas informações preliminares. Solicitamos a instauração de inquérito para apurar os fatos. Já há uma lista de pessoas que serão ouvidas: o presidente do Conselho do Palmeiras (Seraphim Del Grande), o Paulo Serdan, o Mustafá, a Leila Pereira e mais essa mulher chamada Eliane. Podemos ouvir mais gente se o delegado Sérgio, que está com o caso, achar necessário - explicou o promotor Paulo Castilho, ao LANCE!.

O Conselho Deliberativo do Palmeiras também promete investigar o caso internamente. Leila Pereira e Mustafá Contursi têm dito que não sabiam qual era o destino final dos ingressos repassados.