LANCE!
01/07/2016
18:13
São Paulo (SP)

Apresentado nesta sexta-feira pelo vice-presidente Genaro Marino, Yerry Mina mostrou bom humor em sua chegada ao Palmeiras. Novo camisa 26, o zagueiro colombiano teve dificuldade para entender algumas das perguntas, mas conseguiu deixar claro seu estilo:

- Há jogadores colombianos que estiveram aqui. Um dos mais alegres que há na Colômbia é o Pablito Armero. Eu sou parecido. Ontem (quinta) meus companheiros queriam que eu dançasse (risos). Tento transmitir alegria para a equipe. Quando o grupo está alegre, as coisas saem da melhor maneira - disse.

Enquanto o ex-lateral do Verdão era conhecido pelo "Armeration", o contratado, fã do dougie, estilo de dança típica de seu país, teve um vídeo divulgado da concentração da seleção colombiana em que lidera o grupo em uma dança. Ainda que não tenha entrado em detalhes, o reforço disse que já tem uma comemoração programada para seu primeiro gol no Verdão.

- Claro, claro (já tem dança pronta). Sempre! (risos) - resumiu o zagueiro, ainda tímido.

'Tirei os sapatos por respeito ao terreno de jogo, porque para mim é um templo sagrado. A Bíblia diz que o terreno que tu pisarás, tu conquistarás. Espero, com os companheiros, esta família, ser campeão', disse Mina, sobre sua primeira visita ao campo do Allianz, descalço

Aos 21 anos, Mina, de 1,95m, assinou contrato até maio de 2021 e já está regularizado. Nesta sexta, ele participou da atividade com os reservas. Um dos atletas mais promissores de seu país, ele deve disputar os Jogos Olímpicos.

- Estou agradecido a Deus por essa grande oportunidade que a vida e o futebol me brindam. Escolhi o Palmeiras porque sei que é uma grande família, o maior campeão do Brasil, vencedor de torneios internacionais. É uma grande equipe, eu estava acompanhando. Creio que tomei a melhor decisão. Agora é trabalhar, fazer as coisas da melhor maneira e tratar de ser campeões - explicou o jogador, antes de explicar como joga.

- Tive conversas com o "profe" (Cuca). Não foram muito longas. Hoje, no treino, ele me disse um pouco do que queria que eu fizesse. Minhas características são sair jogando desde atrás, defender sempre e, quando for possível, ir para o jogo aéreo. Por último, se tenho chance, marcar gols  - completou.

Veja outros trechos da entrevista:

- Avaliação sobre o time:

O Palmeiras é uma grande equipe, me agrada como joga. Podemos, queremos e temos condições de brigar pelo título. Nos fazemos respeitar em nossa casa sempre e fora temos que buscar o que queremos.

- Como os colombianos veem o futebol brasileiro:

O futebol colombiano vê o Brasil em um grande nível, como um dos melhores do mundo. É uma praça difícil, porque todos os times brigam pelo título, não só um ou dois. Vou crescer como profissional, como jogador e como pessoa.

- Visita ao Allianz com os pés descalços:

Tirei os sapatos por respeito ao terreno de jogo, porque para mim é um templo sagrado. A Bíblia diz que todo terreno que tu pisarás, tu conquistarás. Espero, juntos aos companheiros, a esta família, ser campeão. Quanto à torcida, é uma grande torcida, tem milhões de torcedores, estou grato porque me receberam da melhor maneira.

- Chance de enfrentar o Brasil na Olimpíada:

Já estou falando com Gabriel Jesus. Ele me disse que, se chegarmos à final, ele vai me convidar para um almoço. Nós olhamos o Brasil como grande rival (nas Olimpíadas), candidato ao título. Nós, da seleção colombiana, temos grandes jogadores também e espero jogar contra o Brasil na final.

- Chega ao Palmeiras sem férias:

 Eu estou tranquilo. Quando falei com meu tio, meu representante, que não teria férias, encarei como uma responsabilidade a mais para fazer as coisas bem. Venho com ritmo e espero demonstrar no campo de jogo.