William Correia
14/09/2017
13:05
São Paulo (SP)

No sábado, contra o Atlético-MG, Mayke fez seu primeiro jogo desde que se recuperou da lesão no tornozelo que o tirou do time titular às vésperas de jogo decisivo pela Libertadores, no começo de agosto. Mas o lateral-direito já sente que vive sua melhor fase no Palmeiras e quer ficar de vez na equipe.

- Sim (estou na melhor fase no Palmeiras). Quando machuquei o tornozelo, fiquei um tempo fora. Como nossa equipe é muito qualificada, procurei espaço de novo, sem abaixar a cabeça, treinei forte e tive oportunidade de novo. Fico feliz porque o treinador vê nosso lado, assim como Egídio. Fazíamos excelentes treinos e procuramos fazer igual nos jogos, dando o máximo em campo para ajudar a equipe.


Cuca argumentou que optou por Mayke em Belo Horizonte porque o lateral-direito, assim como Egídio, "pediu passagem" pelo desempenho nos treinamentos. E é esse nível que o camisa 12 pretende manter para embalar de vez para ter sequência na equipe.

- Vou procurar estar sempre procurando jogar e ajudar. Fiquei feliz de ter voltado contra o Atlético-MG, e agora tem mais um jogo. Estou pronto para sempre ajudar e dar meu melhor em campo. Procuro entrar em campo e fazer o que Cuca me pede, ajudando e dando meu máximo. Fazendo isso, sempre estarei nos olhos do treinador e ajudando o Palmeiras.

Enquanto tenta se firmar no Palmeiras, Mayke convive com a pressão de repetir o desempenho que o tornou destaque no bicampeonato brasileiro do Cruzeiro em 2013 e 2014. Mas o lateral-direito avisa que retomar aquelas atuações não é seu objetivo, já que ele pensa apenas em olhar para frente e evoluir.

- Não serei o mesmo Mayke de 2013 e 2014, mas procuro ser o Mayke de 2017 e estou no caminho certo. Terei ajuda dos meus companheiros, estou feliz, em crescente, e procurarei ser o Mayke que sempre ajuda o Palmeiras, com títulos e fazendo história. Nesses últimos dois anos, mais em 2016, tive uma lesão, ficando oito meses parado, atrapalhou bastante. Penso em não lesionar mais e estar sempre dentro de campo, atuando e fazendo bons jogos.

Confira outros temas abordados por Mayke em sua entrevista coletiva nesta quinta-feira, na Academia de Futebol:

Fundamentos a melhorar
Quando chegamos ao ataque, temos visão melhor. Treino sempre procurando me empenhar ao máximo na defesa, para melhorar, mas no ataque também. Quando lateral sobe, é perigoso para o adversário. Penso na defesa e no ataque.

Dificuldade do futebol brasileiro para revelar laterais
Desde a base, criam muitos atacantes e meias. Cheguei à base do Cruzeiro como meia, mas cheguei ao profissional como lateral. Tem excelentes laterais, mas da base saem muitos atacantes e meias.

Jogo contra o Coritiba
Como todos sabem, será um jogo muito difícil, Brasileiro não tem jogo fácil. Estamos trabalhando e estudando bastante o time deles. Em casa, temos de impor nosso ritmo. Torcida estará lá e faremos de tudo para ganhar.

Título brasileiro
Todos estamos acompanhando. Não olhamos muito o Corinthians, olhamos nós e procuramos ganhar para chegar ao topo da tabela. Passo a passo. Queremos nos manter no G4 e trabalhamos para isso, mas, devagar, se formos encostando no Corinthians, vamos buscar sempre o título enquanto tivermos chance. Vamos procurar fazer nossa parte, fazer a melhor campanha, pensando jogo a jogo, pontuando em casa e fora. Se times de cima tropeçarem, alcançaremos o topo da tabela. esse é o nosso objetivo e vamos buscá-los.

Jogar no Pacaembu
Pacaembu é um excelente estádio também, a torcida estará lá apoiando. Para o nosso time, não mudará muito, não.

Linha defensiva
Ali atrás, qualquer um que entrar dá conta do recado. Mas treinamos juntos, sempre mantendo a linha de quatro. O entrosamento é mais prático, estudamos o adversário juntos. Mas o Juninho, que está entrando agora, fará um excelente jogo. Não muda muito porque ele e Luan são novos, buscando espaço no time. Na defesa, estamos fazendo um excelente trabalho, mas não começa ali. Começa com Deyverson, Dudu, Keno. Precisamos dar parabéns a todos porque trabalhamos muito para isso. O time ganha mais força, atitude para chegar à frente e fazer o gol, e não tomar gol em contra-ataque. E para ganhar confiança e fazer excelentes jogos.

Felipe Melo

Felipe Melo sempre nos ajudou muito e, com certeza, vai nos ajudar muito ainda. É experiente, só tem a somar. Chegou com outra cabeça e vai nos ajudar muito no campeonato. Quando a pessoa sai do time, fica um tempo fora, fica chateado, ninguém gosta de ficar sem jogar. Ele está bem, nos ajudando, fazendo físico para, quando estiver pronto, ajudar. É excelente jogador e pode nos ajudar também fora de campo, porque é muito experiente.

Diferença entre Keno e Guerra no time

No meu trabalho, não muda muito. Os dois têm muita qualidade. Cuca é inteligente, estuda adversário e monta o time para fazer um excelente jogo contra o Coritiba.

Objetivo na semana de treinos
Procuramos melhorar sempre o que erramos, sempre trabalhamos isso, e também em relação ao adversário, se tem bola aérea forte. Sempre trabalhamos para melhorar e em cima do adversário.