LANCE!
27/12/2016
16:48
São Paulo (SP)

Alexandre Mattos, diretor de futebol do Palmeiras, condicionou a contratação de reforços que custam "milhões e milhões e milhões" à permanência da Crefisa como patrocinadora do clube, algo que só será definido em janeiro. Sem o aporte da empresa, que foi de R$ 78 milhões no último ano, não será possível contratar atletas como Miguel Borja, centroavante do Atlético Nacional (COL) que interessa ao Verdão.

- Não podemos criar expectativas. O Palmeiras nunca disse que vai trazer esse ou aquele jogador, o Palmeiras trabalha caladinho, buscando o melhor, analisando, planejando seu elenco. Não podemos criar expectativas que não vão ser cumpridas. Desses que estão falando, o Borja é um dos poucos que o Palmeiras realmente demonstrou interesse, em outubro do ano passado. Liguei ao Atlético Nacional para ver a possibilidade, e os valores falados foram fora de qualquer cenário do Brasil, não sei nem se para Europa. Do que me falaram, talvez a China e olhe lá - disse o dirigente, em entrevista à Rádio Jovem Pan.

- Sobre esses jogadores que estão sendo falados e custam milhões e milhões e milhões, se o Palmeiras puder, depois de uma assinatura com o patrocinador, que só vai acontecer no ano que vem, o Palmeiras vai entrar. Se não, a gente valoriza o que está aqui - acrescentou.


Além de Borja, mais dois atletas se enquadram neste perfil: Lucas Pratto, também centroavante e que deve deixar o Atlético-MG, e Gustavo Scarpa, meia que tem contrato até 2019 com o Fluminense e cuja renovação, que renderia um aumento salarial, empacou.

A renovação com a Crefisa era dada como certa antes de Paulo Nobre, em seu último ato como presidente, abrir a possibilidade de impugnar a candidatura de Leila Pereira ao Conselho Deliberativo do clube. A dona da empresa estava disposta até a bancar uma contratação para o clube, mais ou menos como fez com Lucas Barrios. A prioridade era um centroavante para substituir Gabriel Jesus, mas a renovação ainda depende de uma reunião em janeiro.

- Nós sabemos das nossas necessidades, não vamos menosprezar os jogadores que temos no elenco, inclusive na posição, camisa 9. Nós temos Alecsandro, Barrios... A questão do poderio de investimento só vai ser resolvida após a renovação de contrato de nossos patrocinadores. Conhecendo aquilo que pode ser usado para investimento, o Palmeiras vai atacar, se necessário, essa ou outras posições. O que estamos fazendo no momento está dentro do nosso orçamento, nada fora, nenhuma vírgula. Fazemos tudo dentro do nosso organograma financeiro - concluiu Mattos.

O Palmeiras já anunciou as contratações de Keno, Hyoran e Raphael Veiga e já tem acordos com Felipe Melo e Alejandro Guerra, que podem ser confirmados ainda antes da virada do ano.