Alexandre Mattos e Nobre

Alexandre Mattos ao lado do presidente Paulo Nobre (Foto: Ari Ferreira)

LANCE!
18/06/2016
19:10
São Paulo (SP)

Alexandre Mattos diminuiu o tom das críticas aos torcedores que usaram sinalizadores em Curitiba. Naquele dia, irritado com o fato de o Coritiba ter marcado o gol de empate após a paralisação da partida, o diretor de futebol chamou os palmeirenses de "bandidos". Neste sábado, mais tranquilo com a vitória por 3 a 1 sobre o Santa Cruz, modificou o adjetivo:

- Gostaria de mudar uma palavra que usei um pouco de cabeça quente. Vou mudar bandidos para inconsequentes. Queremos que façam essa festa bonita que foi hoje, sem quebrar cadeiras, sem sinalizador, sem brigar e mandar três ou quatro para o hospital. A consequência disso é o Palmeiras ser punido, ter que mandar jogo fora. Fica aqui o recado para os inconsequentes.

O Palmeiras já teve três problemas com seus torcedores no Brasileirão: a briga com flamenguistas em Brasília, um copo atirado no gramado do Allianz Parque durante o Dérbi e os sinalizadores utilizados diante do Coritiba. Por enquanto, o único episódio que já foi julgado é o do Mané Garrincha: se não conseguir mudar a punição, o Verdão terá de fazer um jogo com portões fechados em casa.

Mattos também foi questionado sobre o impedimento de Grafite no lance do gol do Santa Cruz. Durante a semana, ele foi até a sede da CBF ao lado do presidente do Verdão, Paulo Nobre, para reclamar pessoalmente dos constantes erros contra a equipe no Brasileiro - houve equívocos contra Ponte Preta, Grêmio, Flamengo, Coritiba e Santa Cruz.

- A gente vai manter o que sempre fez, ganhando, perdendo ou empatando. Se achar que tem de ter alguma reclamação, a gente envia vídeos. Achamos nessa semana que era bom ir conversar, sem gritaria, sem nada. Sinceramente não vi o lance de hoje na televisão ainda, muita gente está falando que estava impedido. Se estava, vamos lamentar e cobrar da maneira que tiver de ser - completou.

O dirigente ainda disse que não tem negociações em andamento, seja para saída ou para chegada de jogadores. O técnico Cuca quer um atacante para o lugar de Alecsandro