Campeonato Paulista - Botafogo-SP x Palmeiras

Gabriel Jesus em ação durante o jogo no interior (Foto: Celio Messias/Lancepress!)

LANCE!
31/01/2016
22:12
São Paulo (SP)

Marcelo Oliveira valorizou a vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo-SP, neste domingo, sobretudo por considerar que a equipe de Ribeirão Preto está em estágio físico mais avançado que o Palmeiras. Mesmo assim, ainda fez ponderações, uma delas em relação à orientação de evitar chutões.

- O time saiu jogando mais, mas ainda não foi o ideal. Tanto o Palmeiras apertava e eles tinham que dar o chute longo no Nunes, como nós também éramos apertados. Isso funciona assim: se deu para sair, vamos sair, e se não deu temos que fazer a bola longa - explicou.

O treinador surpreendeu ao escalar Thiago Santos ao lado de Arouca no meio de campo, sendo que nos treinos abertos à imprensa quem vinha trabalhando nesta posição era Matheus Sales. Marcelo explicou que Thiago poderia ser mais útil na bola alta, que tem treinado bem e que está melhor fisicamente.

- Em relação ao resultado positivo, a gente precisa exaltar e comemorar porque foi extremamente difícil. O Botafogo vai dar trabalho para muita gente, é organizado, tem a bola parada forte, jogadores altos, um time competitivo. Eles começaram o trabalho bem antes de nós, dia 14 de dezembro. Se eu falasse isso diante de um resultado negativo poderia soar como desculpa, mas os jogadores ainda estão um pouco presos, tiveram câimbras. Tive que esperar para as substituições táticas porque sabia que alguém poderia não aguentar - comentou o comandante, que admitiu ter chamado Cristaldo para a vaga de Alecsandro pouco antes do gol do camisa 29, que abriu a contagem.

- Em relação ao Alecsandro, confesso que tinha chamado o Cristaldo naquele momento. Ele estava batalhando muito, acreditando, e acabou fazendo o gol. Tenho convicção que ele vai nos ajudar muito.