Marcelo Oliveira

Marcelo Oliveira promoveu uma variação tática (Foto: Cesar Greco/Fotoarena)

LANCE!
01/02/2016
08:00
São Paulo (SP)

O Palmeiras terminou o jogo contra o Botafogo-SP, neste domingo, com três zagueiros. O técnico Marcelo Oliveira sacou o volante Thiago Santos aos 32 minutos do segundo tempo, quando a equipe vencia por 1 a 0, e colocou Roger Carvalho ao lado de Leandro Almeida e Vitor Hugo. Apesar de ser pressionado pelas bolas aéreas do rival, o time não tomou gol e ainda marcou o segundo.

- Hoje foi uma alternativa em função de tirar um jogador alto (Thiago Santos) e o adversário estar com cinco jogadores perigosos na bola aérea. Foi uma alternativa para esse jogo. Pode ser que na Libertadores, como temos volantes mais baixos, seja utilizado. Gostei porque o Roger é rápido e o Leandro Almeida tem bom sentido de cobertura. Para usar o contra-ataque, fica interessante - declarou o comandante palmeirense.


Foi a primeira vez que Marcelo Oliveira utilizou esse esquema desde que chegou ao clube. Nos treinos abertos realizados na Academia de Futebol, ele não testou essa formação. Opção tática à parte, o comandante admitiu que houve momentos de sofrimento em Ribeirão Preto, mas não enxerga isso como grande problema.

- É uma situação que aconteceu com quase todas as equipes que disputaram o Brasileiro. Veja aí que a maioria das grandes equipes nos regionais tiveram problema porque os times do interior começam o trabalho antes. O ideal é que a gente vá ganhando força, ritmo. Uma coisa fundamental hoje foi o espírito competitivo, e isso vem muito da torcida, que encheu aqui. Espero que na quinta-feira no Pacaembu seja assim também. Essa parceria é importante - finalizou.

O Palmeiras encara o São Bento na próxima quinta-feira, às 21h, no estádio do Pacaembu. O Allianz Parque está fechado por conta de reformas no gramado.