Luan (FOTO: Fellipe Lucena)

Luan está recuperado da grave lesão que sofreu no tendão (FOTO: Fellipe Lucena)

Fellipe Lucena
17/05/2016
18:20
São Paulo (SP)

Luan está de volta ao Palmeiras. Após ficar no banco na goleada por 4 a 0 sobre o Atlético-PR, no último sábado, o atacante de 27 anos concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira e revelou que se emocionou ao saber que Cuca o havia relacionado. Não era para menos: como o LANCE! mostrou na sexta passada, ele passou por quatro cirurgias seguidas para corrigir uma grave lesão no tendão de Aquiles da perna esquerda, rompido em setembro de 2014.

- Machuquei no Al Sharjah, estourei o tendão de Aquiles e vim para cá operar. Eu coloquei dois tipos de parafuso no pé, uma âncora para ter mais firmeza, e essa âncora deu rejeição. Tive que tirar depois de seis meses. Depois tive que fazer outra cirurgia para fazer enxerto de osso, o que demorou mais um pouquinho. A última foi para fazer uma raspagem nesse enxerto de osso e uma limpeza onde o tendão estava raspando. Foi por isso que demorou, foi mais o parafuso - explicou o camisa 39, que não joga pelo clube desde 2013 e teve passagem por empréstimo pelo Cruzeiro, além do Sharjah.

O esforço do jogador para superar o sofrimento e seu desempenho nos treinos foram premiados pelo técnico Cuca. Dias depois de declarar que o atacante seria importante para o clube no Campeonato Brasileiro, o comandante o levou para o duelo diante do Furacão, o que surpreendeu o próprio Luan:

- Foi uma surpresa para mim, sim. Foi a mesma coisa de quando subi para o profissional. Senti bastante emoção, cheguei a chorar no quarto. Passou um filme na cabeça, de quando eu estava com muleta, com cortes no pé pela lesão. Me emocionou bastante estar na lista, estava super feliz, era tudo novo.

- Ele me chamou para conversar, perguntou como eu estava. Ficou contente com cada treinamento que eu demonstrei para ele lá em Atibaia, e eu fiquei contente também por poder fazer os trabalhos, por ter confiança de tocar a bola, chutar, correr, brecar, mudar de direção. Não vejo a hora de poder ter uma oportunidade - acrescentou o jogador.

Luan começou a ser emprestado porque sua relação com a torcida tornou-se muito conturbada na primeira passagem, que teve título da Copa do Brasil e rebaixamento à Série B em 2012. Mas foi justamente a torcida que o impressionou no sábado:

- Mudou bastante coisa aqui. Os profissionais mudaram bastante. A estrutura aumentou. O que eu mais gostei de voltar e sentir foi a torcida, foi a coisa mais linda que vi quando entrei em campo. Mesmo sendo meu primeiro jogo, a torcida pediu para eu entrar, isso me emocionou, achei muito lindo.