Bruno Cassucci
28/07/2016
16:08
Enviado especial a Goiânia (GO)*

Gabriel Jesus não quis entrar em detalhes, mas deixou claro que seu futuro na Europa está praticamente definido. O atacante do Palmeiras, que está com a Seleção olímpica para os Jogos do Rio de Janeiro, não citou o nome de nenhum clube e esquivou-se ao ser perguntado se recebeu uma ligação de Pep Guardiola, técnico do Manchester City (NG), clube com o qual ele deve assinar. Ao lado de Gabriel, do Santos, o garoto concedeu entrevista coletiva antes do treino da Seleção, em Goiânia, local de amistoso contra o Japão, no sábado.

- Com respeito a vocês da imprensa, meu futuro está quase sendo definido, minha família, meus representantes e o Palmeiras sabem para onde quero ir, meu foco é total na Seleção. A negociação está quase encaminhada, quase tudo certo, mas meu foco é na Seleção - afirmou Gabriel Jesus, que depois foi questionado sobre o papo com Guardiola.

- Meio complicado falar, sou novo, já disse que só responderia apenas uma vez. Está quase tudo certo, poxa, não tem como falar dessa ligação, é uma coisa particular minha, eu gostaria que respeitasse pois é algo particular. Pô, já falei de negociação, respeito a vocês, mas só darei uma resposta - disse Jesus.

Como publicou o LANCE! nesta quinta, a novela sobre o futuro de Gabriel Jesus ganhou dois novos capítulos na última semana: uma possível proposta do Manchester United, além da briga na Justiça entre Palmeiras e Fábio Caran por parte dos direitos econômicos do garoto de 19 anos. Apesar disso, o fim está cada vez mais certo: a ida para o Manchester City depois do Brasileiro.

O LANCE! ouviu de seis diferentes pessoas próximas à negociação que o time de Pep Guardiola está bem adiantado para levar o atacante por 32 milhões de euros (R$ 115 milhões), em dezembro. O acerto só não pode ser cravado porque ainda não há contrato assinado, mas a aproximação de concorrentes está cada vez mais complicada.

Na última semana, empresários contataram o estafe de Gabriel Jesus em nome do Manchester United e apostavam em salários maiores do que os oferecidos pelo rival para seduzir o atacante. Não conseguiram nem apresentar a proposta diante do avanço com o City.

Nesta negociação, o Palmeiras espera receber 62,5% do valor, ou 20 milhões de euros (R$ 72 milhões). Para isto, conta com seus 30% dos direitos econômicos e agora acionou na Justiça o ex-agente de Jesus, Fábio Caran, dono de outros 22,5%, alegando que ele burlou o contrato. O Verdão está confiante de que vencerá a batalha e assumirá a parte de Caran. Mesmo se o processo demorar, ou se Palmeiras e Caran não entrarem em acordo, a negociação não travará, pois é feita diretamente entre os clubes e o processo corre em outra esfera.

O Alviverde ainda precisará que o agente Cristiano Simões e Gabriel Jesus abram mão de mais 10% – eles têm 47,5% dos direitos. Neste caso, empresário e atleta podem recuperar o valor em bonificações e luvas no contrato com o City.

*Com informações de Fellipe Lucena e Thiago Ferri, de São Paulo (SP)