Fellipe Lucena
09/12/2016
07:30
São Paulo (SP)

Um impasse entre o meia Gustavo Scarpa e o Fluminense fez o Palmeiras entrar na briga para ter o jogador de 22 anos em 2017. A diretoria do clube paulista, que já havia feito uma sondagem aos empresários dele há alguns meses, voltou à carga com mais força recentemente.

Scarpa tem contrato com o Fluminense até 2019 e vinha negociando uma renovação até 2021. O principal objetivo da ampliação do vínculo era aumentar o salário do atleta, principal destaque da equipe carioca neste ano. Essas conversas travaram pouco antes da eleição presidencial do Tricolor - Pedro Abad, da situação, foi eleito no fim de novembro para suceder Peter Siemsen.

O LANCE! apurou que Scarpa e sua família, que já davam a renovação como certa - o que incluía o aumento nos vencimentos e o recebimento de luvas -, não gostaram dessa pausa inesperada e agora estão abertos a ouvir propostas. O Palmeiras está disposto a pagar um salário superior ao que ele recebe hoje, além de apresentar um projeto sólido, que inclui a disputa da Libertadores do próximo ano e a montagem de um elenco forte.

Ao "Globoesporte.com", o jogador admitiu o interesse da equipe paulista, embora não tenha entrado em detalhes: "Até onde eu sei é real, mas não me envolvo muito".


Os empresários de Scarpa têm boa relação com a diretoria alviverde. Quem cuida da carreira dele é a OTB Sports, mesma empresa que costurou a ida de Dudu para o Palestra Itália no início de 2015, superando a concorrência de Corinthians e São Paulo.

Hoje, embora a permanência no Fluminense não esteja descartada, a possibilidade de ver Gustavo Scarpa se transferir é maior do que há alguns meses. Outros clubes do Brasil e do exterior também já se movimentam para tirá-lo das Laranjeiras.