Alexandre Guariglia, Fellipe Lucena e Thiago Ferri
27/11/2016
08:05
São Paulo (SP)

Chegou o dia! O Palmeiras recebe neste domingo, às 17h, a Chapecoense no Allianz Parque para sacramentar o título do Brasileiro com uma rodada de antecedência. O empate já garante a taça para o líder Verdão, mas se o Santos não ganhar do Flamengo até uma derrota serve para o time de Cuca. Com o Alviverde prestes a encerrar o jejum de 22 anos no Brasileiro, o L! ouviu ídolos campeões nacionais pelo clube que mandaram recados ao elenco. Veja abaixo:

"Encarem este jogo como se fosse o primeiro, não pensem que tudo está ganho, porque apesar de estar muito próximo, precisa encarar a partida igualmente, com o respeito que o Palmeiras tem demonstrado pelo adversário durante toda a competição, e lembrar que essa é a razão pela qual chegou a essa situação" - Valdir Joaquim de Moraes - ex-goleiro, campeão da Taça Brasil (1960 e 1967) e da Taça Roberto Gomes Pedrosa (1967)

"O Palmeiras tem se mostrado competitivo, adorei quando o Cuca falou: "esse time vai ser campeão". São garotos que foram contratados, que deram certo, o Moisés, Tchê Tchê, Róger Guedes, o Gabriel Jesus, que já estava lá. A própria saída do Fernando Prass e a entrada do Jailson foi outro aspecto extraordinário, um jogador praticamente desconhecido, tudo isso graças ao Cuca que fez um ótimo trabalho. É um time que se tornou competitivo e merece ser campeão, veja há quantas rodadas está na liderança. Nós devemos admitir que o Palmeiras é o melhor time do país. Esses garotos estão encarando essa pressão com uma naturalidade impressionante, isso ajuda muito. Domingo passado eu achava muito difícil que o título saísse, mas tenho certeza de que sai dessa vez" - Leivinha - ex-meia, campeão do Brasileiro (1972 e 1973)

"Estamos com seis pontos de vantagem, temos mais dois jogos, mas precisa ter tranquilidade. Os jogadores precisam levar a sério e esquecer essa vantagem, ir para cima com tudo e conquistar esse título. É só acreditar que o título virá naturalmente, principalmente para um clube acostumado a vencer. Esses garotos ficarão para a história do clube depois de 22 anos sem conquistas no Campeonato Brasileiro. Gostaria também de parabenizar o presidente Paulo Nobre pelo investimento que fez e que resultou em mais um título em sua gestão" - César Maluco - ex-atacante, campeão da Taça Brasil (1967), Robertão (1967 e 1969) e do Brasileiro (1972 e 1973)

"Fé, confiança e disciplina. O título está quase nas nossas mãos, mas todo cuidado é pouco, é preciso respeitar o adversário e só festejar quando tudo estiver garantido. É um título muito importante, que todos estão esperando. Se o time demonstrar a mesma união que teve durante a competição, a conquista virá" - Sérgio - ex-goleiro, campeão do Brasileiro (1993 e 1994)

"Eles precisam ter um equilíbrio emocional acentuado, mas jogar da mesma forma que vem jogando, precisa lutar muito, porque o time da Chapecoense é um time aguerrido, não pode deixar de entrar com vontade de ganhar, de levar esse título. Não pode achar que já está ganho e perder o foco. O segredo é jogar como eles vem jogando toda a competição" - Dudu - ex-volante, campeão da Taça Brasil (1967), do Robertão (1967 e 1969) e do Brasileiro (1972 e 1973)

"Acho que a equipe vem jogando bem, está fazendo os gols, está com confiança, é só manter esse futebol, essa raça que vem apresentando e só festejar depois. O mais importante foi ter trabalhado durante seis meses e conseguir chegar nessa partida decisiva, saber que o trabalho foi bem feito e confirmar tudo isso. A torcida está confiante e assim como nós, sabem que os jogadores merecem. Só falta um pontinho!" - Ademir da Guia - ex-meia e jogador com maior números de partidas pelo clube (901), campeão da Taça Brasil (1967), Robertão (1967 e 1969) e do Brasileiro (1972 e 1973)

"Eles estão prestes a escrever o nome deles na história de um gigante do Brasil, do time que mais ganhou títulos nacionais. Tenho certeza que eles estão preparados para isso, querendo ou não é um time muito experiente e já vem mostrando o que quer na competição, é só manter essa pegada e terão seus nomes escritos na história do Palmeiras" - Evair - ex-atacante, campeão do Brasileiro (1993 e 1994)