Hyoran - Chapecoense

Hyoran é o segundo reforço do Palmeiras anunciado nesta segunda-feira (Foto: Divulgação)

LANCE!
19/12/2016
17:23
São Paulo (SP)

Depois de Raphael Veiga, o Palmeiras anunciou o seu segundo reforço do dia: Hyoran, da Chapecoense. O meia de 23 anos de idade assinou até o fim de 2020 e divulgou uma carta à torcida do ex-clube, em reconstrução após o acidente aéreo que matou 71 pessoas na Colômbia.

"A negociação já estava há muito tempo concretizada. Meu empresário, o Palmeiras e principalmente o presidente Sandro Pallaoro, que infelizmente nos deixou, conduziram tudo da melhor maneira. É a maior negociação da história da Chapecoense. Espero que de alguma maneira possa ajudar o clube da minha cidade, que me criou, me transformou num homem, e que em breve vai ser pai e vai com muito orgulho contar ao filho que a nossa Chape foi primordial para a vida dele", escreveu o jogador em um trecho da carta.

Hyoran não estava com a delegação que viajou para a final da Copa Sul-Americana, pois estava machucado. Foi ele um dos primeiros a abraçar Alan Ruschel, quando o jogador da Chape recebeu alta do hospital em Chapecó.

Pelo jogador, o Verdão gastou cerca de R$ 7 milhões. Na Chape, Hyoran fez 83 jogos e nove gols. Agora, resta ao Palmeiras anunciar só mais um jogador acertado: Keno, atacante do Santa Cruz.

- Estou bastante feliz e agradecido a Deus pelo acerto com o Palmeiras. É uma honra chegar ao clube que mais vezes conquistou o Campeonato Brasileiro. É o atual campeão, ganhou de forma merecida e tem uma história gigantesca. Estou muito empolgado com a oportunidade e espero corresponder toda a confiança depositada em mim - falou Hyoran, ao site do Verdão.

Veja a carta de Hyoran divulgada para a imprensa:

"É bem difícil encontrar palavras nesse momento. Mas sei que é preciso. Preciso principalmente falar com todos de Chapecó e que amam a Chapecoense, assim como eu.

Hoje o meu novo clube, o Palmeiras, anunciou de maneira oficial minha contratação. Mas a negociação já estava há muito tempo concretizada. Tudo ocorreu da maneira mais limpa, justa e ética possível. Meu empresário, o Palmeiras e principalmente o presidente Sandro Pallaoro, que infelizmente nos deixou, conduziram tudo da melhor maneira. O Sandro sempre me agradecia pela postura que tivemos durante todo o processo, já que o meu vínculo com a Chape terminaria em breve e eu teria a possibilidade de conduzir a situação de outra maneira. Mas não seria justo. Nem um pouco justo.

É a maior negociação da história da Chapecoense. E repito que já estava concretizada bem antes do que acabou acontecendo por aqui, essa tragédia. Espero que de alguma maneira a minha negociação possa ajudar o clube da minha cidade, que me criou, me transformou num homem, e que em breve vai ser pai e vai com muito orgulho contar ao filho que a nossa Chape foi primordial para a vida dele.

Quero agradecer muita gente. Obrigado aos torcedores da Chapecoense por tudo. Vou levar vocês no meu coração. Foram sensacionais comigo nesse tempo todo de Chape. Obrigado a todos que fizeram parte e contribuíram para o meu crescimento aqui no clube. Obrigado aos profissionais do clube, da diretoria e meus companheiros que infelizmente nos deixaram nessa tragédia. Como o Sandro sempre falava, do roupeiro ao presidente, todos foram muito importantes para mim.

Obrigado do fundo do meu coração!"