LANCE!
26/12/2016
21:22
São Paulo (SP)

Mauricio Galiotte evita ao máximo dar detalhes sobre as negociações para reforçar o Palmeiras para 2017. O presidente, no entanto, fez elogios ao meia Alejandro Guerra, do Atlético Nacional (COL), que negocia com o Verdão. Com outros interessados, o clube colombiano aposta em uma venda do venezuelano e espera resolver a situação nesta terça-feira. 

- É um grande jogador, foi eleito o melhor da Libertadores. É um camisa 10 diferente, gostaríamos muito que viesse jogar pelo Palmeiras. Mas temos de aguardar. Não temos ainda nenhuma situação definida, senão a gente teria divulgado. Queremos agregar valor a esse time que já é muito bom. Queremos qualificar ainda mais o elenco. Não temos nenhum reforço definido além dos três divulgados (Keno, Veiga e Hyoran) - disse Galiotte, em entrevista à Rádio Bandeirantes. Ele também foi questionado sobre o interesse em Borja, atacante que defende a mesma equipe de Guerra.

- Todos eles são bons, e tem outros nomes também. O Palmeiras está trabalhando, queremos reforçar ainda mais. O Borja é uma revelação na posição, os valores não são pequenos. Temos de tomar muito cuidado e ter responsabilidade. O importante é fazer o que for melhor para o clube com responsabilidade. Jogadores desse porte como Borja e Guerra interessam ao Palmeiras sempre. Não vamos falar em nomes. Grande jogador interessa. Se tiver como, queremos. Disputar com a remuneração da Europa, porém, é quase impossível - disse Galiotte, despistando também ao ser questionado sobre Felipe Melo, volante da Inter (ITA) que foi procurado pelo Palmeiras.


O presidente do Verdão reafirmou que está otimista na renovação de contrato coma a Crefisa. O vínculo com a patrocinadora termina no fim de janeiro. Galiotte aposta que um novo contrato será assinado. Grandes contratações também passam pela patrocinadora, que investe R$ 78 milhões/ano no clube.

- A chance de a gente renovar com a Crefisa é muito grande, a dona da Crefisa também acha isso. No início do ano, a expectativa é muito positiva em relação a isso. A gente tem sempre ajustes a fazer, alinhamento de expectativas. É um contrato extremamente importante para os dois lados. Há muito otimismo para ambos pela renovação - afirmou o presidente do Verdão.