Gabriel Jesus cumprimenta Cuca em Rosário (FOTO: Cesar Greco/Palmeiras)

Gabriel Jesus cumprimenta Cuca em Rosário (FOTO: Cesar Greco/Palmeiras)

Fellipe Lucena
07/04/2016
08:00
Enviado especial a Rosário (ARG)

Antes de ser expulso no empate por 3 a 3 com o Rosario Central (ARG), nesta quarta-feira, Gabriel Jesus marcou dois gols que ajudaram o Palmeiras a se manter vivo na Copa Libertadores e ainda acertou uma bola na trave. O jovem de 19 anos talvez seja o atleta de maior destaque na ainda curta passagem de Cuca pelo Verdão. E não é à toa.

- Sobre o Gabriel, é simples. Eu analiso que um jogador como ele não pode ficar pelo lado do campo, onde praticamente joga de costas. Então se você põe ele para flutuar nas coisas de um volante, como eu deixo, escolhendo o lado, sempre acompanhado de uma referência, ele está aproveitando bem, se encaixando bem. É um jogador inteligente, rápido, sabe fazer gol. Eu acho que esse aí é uma grande promessa do futebol brasileiro, tomara que ele continue nesse caminho que está, com algumas correções que a gente tem de fazer, que ele vai ser ainda um grande jogador. Já é um grande jogador, mas vai ser melhor ainda - analisou o técnico.


Esta liberdade total Gabriel Jesus só vinha encontrando na Seleção Brasileira olímpica, com o técnico Rogério Micale. Lá, ele sempre teve permissão para atuar pelo meio, cair pelas pontas e entrar na área sem grandes obrigações defensivas. No Palmeiras, Marcelo Oliveira pedia que ele acompanhasse o lateral-direito adversário. Antes, Oswaldo de Oliveira o escalava como centroavante, também de costas para o gol.

- Olha, desde a base eu ajudo bastante a equipe, não me importo de ajudar. Mas eu não estava com perna para atacar. O Cuca percebeu e me deu um novo posicionamento. Ele foi feliz e eu mais ainda. Em qualquer resvalada do adversário eu saio na frente, com a minha velocidade, e posso concluir a gol - disse o jovem, que marcou o primeiro gol aproveitando um passe errado de Musto na saída de bola e o segundo de cabeça, após falta cobrada por Robinho.


Gabriel Jesus é o artilheiro do Palmeiras em 2016, com oito gols, sendo três marcados após a chegada de Cuca (o outro foi um golaço, na vitória por 3 a 0 sobre o Rio Claro). Em 17 jogos, ele já superou o número de gols do ano passado: sete em 37 aparições. Será um desfalque sentido contra o River Plate (URU), semana que vem, no jogo que fecha a fase de grupos da Libertadores, graças a um chute na barriga de Musto que gerou cartão vermelho.

- Quando eu estava na base, às vezes eu me exaltava. Minha mãe conversou bastante comigo e eu melhorei para caramba. É minha primeira expulsão, infelizmente. Eu poderia ter evitado, mas só quem está ali dentro sabe o que se passa pela cabeça, a raiva de você apanhar e não poder fazer nada, ainda mais na cara. É difícil. Fui infeliz de revidar, só que a arbitragem deixou a desejar - analisou o garoto.