Arouca

Arouca durante treino do Palmeiras. Volante foi pego no doping (Foto: Cesar Greco)

RADAR/LANCE!
01/09/2016
14:51
São Paulo (SP)

O volante Arouca se mostrou surpreso com o resultado positivo em um exame antidoping. O jogador foi flagrado em jogo contra o Internacional, no Beira-Rio, pela 15ª rodada do Brasileirão, por conta do uso do Triancinolona.

- Triancinolona são corticoesteroides (hormônios produzidos pelas glândulas supra-renais que possuem forte ação anti-inflamatória). Na recuperação dos atletas, esse tipo de substância é geralmente usada em lesões musculares e articulares - explicou Eduardo de Rose, médico referência em controle antidoping.

Ainda segundo Eduardo, o uso da substância é autorizado pela Agência Mundial de Antidoping (WADA), mas há restrições:

- Essa substância é a mais comum para tratar lesões articulares. O Triancinolona é autorizado pela Agência de Antidopagem, dependendo da via que é utilizado. Por exemplo, é permitido se for usado de forma nasal, aplicado na pele ou nos olhos. Se for via intra-muscular, venoso, oral ou retal, não é autorizado. No caso, os médicos disseram que a aplicação foi intra-articular, o que é permitido. Se realmente foi dessa forma, não caracteriza doping - esclareceu, complementando sobre uma possível punição ao atleta: 

- Se há punição? Depende dos juízes. Vai depender do uso e como ele foi feito. Se foi algo indicado pelos médicos e se foi um uso justificado, o jogador provavelmente não será punido. Caso contrário, deve acontecer a punição. Mas, antes de tudo, é necessário saber o que motivou o uso da substância e de que forma foi feita - concluiu.