Fellipe Lucena e Thiago Ferri
13/01/2017
08:00
São Paulo (SP)

Logo no terceiro dia de pré-temporada, o segundo com atividades no gramado, Eduardo Baptista já deu pistas sobre como o Palmeiras vai se comportar em 2017. O técnico iniciou a tentativa de implantar o 4-1-4-1, seu esquema preferido, e mostrou que considera fundamental a participação de todos os jogadores tanto na criação de jogadas quanto na marcação.

Eduardo fez um primeiro esboço de equipe, escalando apenas jogadores do meio para a frente: um volante mais fixo (Arouca foi utilizado no treino), uma linha de quatro (começou com Róger Guedes, Moisés, Tchê Tchê e Dudu, mas Erik, Raphael Veiga, Hyoran, Michel Bastos e Keno também foram testados no setor durante o trabalho) e um centroavante (Alecsandro iniciou e Barrios entrou na sequência).

O objetivo principal da atividade era encaixar a marcação na saída de bola da equipe adversária, impedindo o desenvolvimento da jogada tanto pelas laterais quanto pelo meio. Todos os jogadores, incluindo o centroavante, precisam ficar atentos ao posicionamento e prontos para dar o bote.

- Vende para ele (adversário) que você está dando espaço, mas na hora que a bola vier você ataca - orientou o técnico, que não permitiu que essa etapa da atividade fosse registrada por cinegrafistas.

A orientação era para que a marcação começasse mais perto da intermediária, não tão próxima da área do rival. Com isso, os dois zagueiros tinham liberdade para trocar passes entre eles, mas assim que soltavam a bola para um dos laterais ou para um volante a pressão se tornava intensa. O trabalho ocupou pouco mais que meio-campo, e os atletas envolvidos ficaram compactados de uma intermediária a outra. Eduardo gritou, gesticulou e até correu e trocou passes junto com os jogadores.

O técnico já avisou que, em um primeiro momento, tentará não fazer modificações muito severas na maneira de jogar estabelecida por Cuca. Ele ainda não conta com Yerry Mina, Felipe Melo, Guerra, Fabiano e Willian nas atividades.