Gabriel Coletiva Palmeiras

Gabriel passou por uma cirurgia há seis meses (Foto: Reprodução da LANCE!TV)

Thiago Ferri
07/02/2016
08:05
São Paulo (SP)

Gabriel e Matheus Sales foram dois dos destaques do Palmeiras em 2015. O primeiro era um dos melhores da equipe até se machucar em agosto, enquanto o segundo entrou muito bem na reta final da temporada. Hoje, com um elenco mais forte, os dois estão entre os mais afetados pela alta concorrência e a vaga no time “ideal” tornou-se complicada.

O camisa 18 está prestes a encerrar a recuperação da cirurgia que fez no joelho esquerdo, há seis meses. Em boa evolução, o meio-campista deve participar nesta semana de seu primeiro treino coletivo com o grupo, mas ainda está distante do preparo de seus companheiros. Ele está entre os inscritos para o Paulistão e consequentemente estará na lista da Libertadores, mas a expectativa de que ele seja o titular junto de Arouca já não é a mesma.

– A princípio penso em utilizar dois volantes, aqueles que a gente entender que estão em melhor forma. Tenho uma tendência a jogar com Arouca e Jean – explicou o técnico do Verdão, Marcelo Oliveira.

A questão física foi o motivo que fez Thiago Santos jogar ao lado de Arouca e Jean nas duas primeiras rodadas do Paulista. De acordo com o trabalho de pré-temporada, Matheus Sales e Moisés (que ainda não está inscrito no Estadual), disputavam a mesma vaga, mas a partir do momento em que não pôde ter o camisa 28, Marcelo escolheu Thiago, visto por ele como uma opção melhor pelo alto e um atleta mais preparado fisicamente no início de ano.

Matheus Sales, destaque na reta final da Copa do Brasil, começou o ano treinando como titular e foi assim até o último trabalho, fechado para a imprensa, antes do jogo contra o Botafogo-SP, domingo passado. Depois de decidir colocar no banco o garoto, que recentemente renovou até o fim de 2020, ele ainda não entrou na equipe. Mesmo assim, o técnico diz que não irá “esquecê-lo”.

– Como iria queimar um jogador que eu trouxe da base, que eu confiei? É um setor desgastante, você tem de rodar – justificou.

Ao menos até agora, a explicação do treinador tem se justificado: em todos os quatro jogos da temporada a dupla de volantes foi diferente. Quarta-feira, contra o Oeste, deve haver uma nova alteração – Arouca, poupado contra o São Bento, pode voltar no lugar de Thiago Santos.

Se a falta de bons volantes era um problema, já não é mais. O meio é um dos setores mais qualificados e fará com que os destaques de 2015 tenham de lutar muito por uma vaga.

Palmeiras - Matheus Sales (foto:Reginaldo Castro/LANCE!Press)
Matheus Sales estava em alta (Foto: Reginaldo Castro)

AS DUPLAS DE VOLANTES NO ANO

Libertad (PAR): Arouca e Matheus Sales começaram o jogo – Moisés e Thiago Santos entraram no lugar dos dois na etapa final.

Nacional (URU): Depois do bom jogo de Moisés, ele entrou na vaga de Sales e jogou com Arouca, que foi substituído no segundo tempo pelo garoto revelado no clube.

Botafogo-SP: Thiago Santos, que vinha bem nos treinos e é um pouco mais alto que Matheus, jogou com Arouca para dar ao time mais força no jogo aéreo.

São Bento: Arouca, desgastado, deu lugar para Jean, que jogou com Thiago Santos. O camisa 17 saiu do jogo, mas para a entrada do armador Régis.