Palmeiras tem dúvidas em três posições para o dia 9

Cuca está animado com o trabalho da semana para enfrentar o Santos (Foto: Cesar Greco)

LANCE!
29/09/2017
18:24
São Paulo (SP)

Cuca terminou a semana de preparativos para o clássico contra o Santos satisfeito. Depois de quatro dia de treinos, o técnico considera que o Palmeiras chega bem armado para o jogo deste sábado, no Allianz Parque. O motivo para a confiança está na recente evolução do time, que não perde há quatro partidas - são três vitórias e um empate no Brasileirão.

- Estou otimista, tenho confiança no que planejamos, na primeira meta que a gente determinou e depois fazer outras metas. Estamos evoluindo no fim do campeonato e não são muitas equipes que você vê evoluindo no fim do campeonato. Esperamos seguir assim até o fim - comemorou o comandante.


Ele adotou durante a entrevista o conhecido discurso de que "clássico é decidido em detalhes". A vantagem do Verdão é o fato de a partida ser em sua casa.

- Não temos o Egídio, o Edu Dracena, o Mina, são peças importantes tanto quanto o Lucas Lima. Acho que jogar em casa sempre é bom, sempre é melhor. Dessa vez a gente joga em casa - citou.

Os treinos táticos não foram abertos para a imprensa, mas o time não deve ter surpresas. Sem Edu Dracena e Egídio, suspensos, Luan e Zé Roberto vão completar a escalação palmeirense, que terá: Fernando Prass; Mayke, Luan, Juninho e Zé Roberto; Jean, Tchê Tchê e Moisés; Dudu, Willian e Deyverson.

Prestes a entrar no terceiro jogo de seis da minimeta criada por Cuca, o Palmeiras está a 11 pontos do líder Corinthians, e uma vitória faria o Verdão não só ultrapassar o Santos, como também diminuir momentaneamente a distância para o primeiro colocado, que joga domingo, contra o Cruzeiro. Sem pensar em secar o rival, o técnico aproveitou os últimos dias para estudar a equipe de Levir Culpi e sabe qual será sua principal arma: os contra-ataques.

- Você pode pensar uma coisa no jogo e ele te oferecer outra, é natural. O Santos tem uma maneira de jogar, mas se quiser mudar, muda. Dos últimos 28 gols, eles fizeram 17 em jogadas de velocidade. Trabalhamos em cima disso, mas não é certeza de que vai acontecer isso no jogo. Ao natural, o Palmeiras propõe o jogo. Vamos trabalhar com dois perfis diferentes. Tomara que no fim a gente consiga vencer - completou.