Cuca
LANCE!
03/06/2016
11:20
São Paulo (SP)

Punido com dois jogos de gancho por ter usado aparelhagem eletrônica para tentar se comunicar com seus auxiliares durante a partida contra o Fluminense, quando cumpria suspensão e não poderia ter contato com o banco, o técnico Cuca adotou tom bem mais ameno sobre o assunto e disse aceitar a decisão do STJD.

- Eu não tiro a razão da punição, porque eu ia tentar falar no ponto. Mas acho tão pouco agressivo isso... Se é para não ter isso, melhor nem ir ao campo (quando está suspenso). Fica em casa, pela TV. Você não pode ir para o vestiário, não pode fazer alteração, então você vai lá assistir ao jogo. Foi uma tentativa de usar o ponto, porque não funcionou. Vamos ver o que a gente faz, se consegue um efeito suspensivo para um jogo pelo menos. Se tiver que cumprir, vamos cumprir. Não pensei ainda em quem vai ficar no banco - disse o palmeirense.

O auxiliar Eudes Pedro e o preparador físico Omar Feitosa são os maiores candidatos a comandarem o time na ausência de Cuca. Se o efeito suspensivo não for concedido, ele e os auxiliares Alberto Valentim e Cuquinha, punidos com os mesmos dois jogos, não poderão ficar no banco contra Flamengo e Corinthians.


Cuca não perdeu a calma nem quando um repórter perguntou o motivo de ele ter "mentido" ao dizer que não utilizou os aparelhos eletrônicos logo que soube da denúncia no tribunal. O técnico diz que não mente e sustentou a versão inicial: tentou usar o equipamento, mas não usou, uma vez que ele não funcionou. Ele gravou um vídeo para ser exibido durante o julgamento em que admitia ter tentado usar o ponto.

- Você não pode falar que eu menti. Eu não minto. Eu não usei (ponto), não admiti que usei. O ponto não funcionou, então eu não usei. Eu tentei usar, mas não usei. Você não pode dizer que menti, acho que você se enganou. Tomei duas partidas de suspensão, vou cumprir. Se tivesse funcionado, teria usado para fazer uma substituição.

Ainda na mira do STJD
Cuca voltará a ser julgado na segunda-feira, dessa vez pela expulsão contra a Ponte Preta. Enquadrado no artigo 258, que fala em assumir qualquer conduta contrária à ética desportiva, corre o risco de pegar entre um e seis jogos de suspensão.