Após boa passagem no Grêmio, Zé Roberto acertou com o Palmeiras em 2015 para ser campeão da Copa do Brasil

Zé Roberto ergueu a taça da Copa do Brasil com camisa comemorativa (Foto: AFP/MIGUEL SCHINCARIOL)

Fellipe Lucena
27/11/2016
15:09
São Paulo (SP)

A Crefisa, principal patrocinadora do Palmeiras, quer ver os atletas do clube comemorando o título brasileiro com uniformes de jogo. A empresa foi consultada pelo clube sobre a possível confecção de uma camiseta comemorativa, como ocorreu na final da Copa do Brasil, posicionou-se contra e estipulou uma multa de R$ 2,5 milhões em caso de desobediência.

Leila Pereira e José Roberto Lammachia, donos da parceira, não gostaram de ver os jogadores do Palmeiras festejando o título da Copa do Brasil do ano passado com uma camiseta branca, contendo símbolos do clube e os dizeres "na minha casa mando eu". O logotipo da patrocinadora, pequeno, não ficou em destaque.

Desde o início do ano passado, depois que o Palmeiras exibiu uma propaganda do Avanti em seu uniforme durante jogo do Paulistão, a Crefisa não abre mão de ser informada pelo clube sobre qualquer ação que se pretenda fazer nos uniformes. Na época da Copa do Brasil, não havia essa consulta prévia.

Camisa especiais

O Palmeiras produziu camisas especiais para três jogadores: Jailson (com o nome de Marcos às costas), Thiago Santos (com uma foto do pai, que morreu neste ano) e Gabriel Jesus (com a mensagem "Não esqueçam de mim", em alusão à sua ida ao Manchester City em janeiro). Não há confirmação se os três usarão as peças só na comemoração ou se algum deles jogará assim.

Para ser campeão neste domingo, o Palmeiras precisa somente empatar com a Chapecoense, no Allianz Parque. O jogo começa às 17h.