Vinícius Perazzini
14/12/2016
07:00
São Paulo (SP)

Jamais será só futebol. Minutos antes do duelo entre Palmeiras e Chapecoense, que garantiu o título do Brasileirão ao time paulista, uma imagem comoveu e emocionou nas redes sociais. Um torcedor flagrou, no entorno do Allianz Parque, um pequeno palmeirense indo para o jogo nas costas de um homem acompanhado de uma máscara de oxigênio e um respirador. O jovem é Murilo Freitas Gonçales, de 9 anos, e o adulto é Ronaldo Gonçales, de 37. Murilo sofre há três anos com uma doença rara, uma miopatia miofibrilar relacionada a um gene (BAG3), que ataca os órgãos e os músculos esqueléticos. Uso do respirador é necessário porque a doença está afetando o diafragma de Murilo. Porém, nada foi barreira para o garoto ver de perto seu time ser campeão.

Ronaldo e Murilo moram em Marília, cidade do interior de São Paulo, distante 445 quilômetros da capital. Como o Palmeiras estava muito próximo do título naquele jogo da 37ª rodada, pai e filho decidiram pegar a estrada e encarar as dificuldades de locomoção por conta do respirador. Foi a primeira vez de Murilo em um estádio. Em papo com o LANCE!, o pai Ronaldo recorda com detalhes aquele dia especial. E as palavras de Murilo no jogo ainda emocionam.

- Ele me disse: "Foi o dia mais feliz da minha vida" - lembrou o pai.

Ronaldo Gonçales - Palmeiras
Murilo e Ronaldo dentro do Allianz Parque (Foto: Arquivo pessoal)

Ronaldo também recordou o sentimento ao fim do jogo, com a vitória do Palmeiras por 1 a 0 e a festa pelo título. Momento para guardar por toda a vida:

- Não tenho palavras para descrever o tamanho da emoção que nós sentimos. Foi muito especial, depois de tanta luta em nosso caminho, conseguir levá-lo para ver o Verdão ser campeão - destacou.

Apesar de ter entrado no Allianz Parque somente neste ano, Murilo já tinha vivido episódio marcante envolvendo o estádio. Em 5 de maio de 2015, o garoto precisou fazer um transplante de coração na capital paulista, saindo de Marília. O Instituto do Coração contatou os familiares de Murilo às 5h30, orientando-os para estarem no máximo até às 10h no Hospital das Clínicas. No entanto, com o horário de "rush" nas Marginais Pinheiros e Tietê, os familiares perceberam que não daria tempo e ligaram para a Polícia Militar às 9h pedindo apoio. Um helicóptero foi enviado e o embarque de Murilo ocorreu às 9h30. O garoto estava nervoso, e foi aí que o Allianz Parque surgiu na história.

- Foi um dia de muita tensão. O Murilo precisou ser resgatado pelo helicóptero Águia 4. Os policiais, percebendo o nervosismo do Murilo, perguntaram a ele para qual time torcia. Quando falou Palmeiras, sobrevoaram o Allianz Parque para que ele se acalmasse um pouco, para assim o levarem ao hospital, onde já o aguardavam para a cirurgia cardíaca - recordou o pai Ronaldo.


No fim, o transplante deu certo. Murilo ficou 44 dias internado e, depois de receber alta, contou diversas vezes aos amigos daquele dia que passou voando pelo Allianz Parque. Para 2017, o jovem já planeja a realização de novos feitos.

- Ele quer conhecer o elenco todo, em especial o Fernando Prass, e entrar em campo com o time. Tomara que estes sonhos se realizem - desejou Ronaldo.

Ronaldo Gonçales - Palmeiras
O pequeno Murilo com o pai e a mãe Adriana (Foto: Arquivo pessoal)

'ESTAMOS REZANDO PARA QUE APAREÇA ALGUM TRATAMENTO'

Ronaldo Gonçales também deu detalhes sobre a luta de Murilo contra a miopatia miofibrilar. Ele explicou que não há uma cura para a doença, mas diversos procedimentos já foram feitos para proporcionar melhoras ao filho.

- É uma síndrome raríssima, progressiva, que começa atacando os músculos lisos, os órgãos, e depois passa para os músculos esqueléticos. Não tem tratamento, mas estamos rezando para que apareça algum. O Murilo já fez o transplante cardíaco e cirurgia no diafragma, por isso está dependente da ventilação mecânica. Ele está fazendo fisioterapia para tentar superar essa batalha - disse Ronaldo, que destacou a importância do Palmeiras para Murilo:

- Ele é apaixonado pelo Palmeiras desde quando começou a entender o que é futebol. Quando o Murilo era bem pequeno, perguntou para qual time eu torcia, e desde então é palmeirense. Ele se emociona muito com o Palmeiras.