Fellipe Lucena
25/11/2016
07:40
São Paulo (SP)

São 108 jogos pelo Palmeiras, 25 gols, 24 assistências, uma Copa do Brasil já conquistada e um título brasileiro bem perto de ser confirmado. Se alguém achava que o investimento na contratação de Dudu era arriscado, os números do camisa 7 provam que o clube do Palestra Itália acertou em cheio no chapéu que deu em Corinthians e São Paulo. E ele sabe disso...

- Acho que foi bem gasto o dinheiro. Espero que no futuro, se eu for vendido, eles possam pegar de volta. Mas quero ficar bastante tempo aqui e fazer história - disse o atacante.

O Palmeiras superou a concorrência no início do ano passado ao se comprometer a pagar 6 milhões de euros (cerca de R$ 19 milhões na cotação da época) ao Dínamo de Kiev (UCR) por 100% dos direitos econômicos de Dudu, em duas parcelas. Com contrato até o fim de 2018, o jogador recebeu uma vantajosa proposta do futebol chinês em julho deste ano, mas a diretoria não aceitou.

A investida asiática coincidiu com sua pior fase na temporada, período em que Cuca chegou a deixá-lo na reserva. A braçadeira de capitão, entregue a ele na última rodada do primeiro turno, ajudou na reação.

- O Cuca me chamava na sala para mostrar o scout, falar que eu estava pegando pouco na bola. Contra o Vitória, ele me chamou depois do jogo, me elogiou. No jogo seguinte, contra o Atlético-PR, me chamou e falou que a faixa de capitão não seria só um jogo, que eu iria continuar. Fiquei bastante tempo sem perder de capitão, até hoje foi uma partida só. Fico feliz - contou o jogador.

Quem convive com ele atesta que a maturidade apresentada desde então é notável. A disciplina é um dos aspectos mais evidentes: após receber 13 amarelos e um vermelho em 2015, tem só seis amarelos em 2016.

- Eu mudei, sabia que tinha de mudar. Meus companheiros precisavam de mim, não dava para ficar toda hora tomando cartão bobo, que me prejudicam, prejudicam a equipe. Estou bem tranquilo nessa questão e espero melhorar mais.

DUDU EM NÚMEROS:

Gols
Dudu foi o artilheiro do Palmeiras em 2015, com 16 gols marcados. Neste ano, ele acumula nova bolas na rede. Gabriel Jesus, com 21, e Alecsandro, com 11, são os únicos na frente dele nesta temporada até o momento.


Assistências

Camisa 7 deu 12 assistências ao longo da temporada passada e tem o mesmo número em 2016, sendo dez apenas no Brasileirão. Ele é o líder do quesito em todo o campeonato, empatado com Gustavo Scarpa, do Flu.

Cartões

Talvez seja o quesito em que o atacante mais evoluiu. Em 2015, ele recebeu 13 cartões amarelos e um vermelho – na final do Paulista, que por pouco não o deixou seis meses fora. Neste ano, são seis amarelos, cinco no Brasileiro – está pendurado.

Jogos

Dudu não costuma ser desfalque frequente. Ele fez 56 jogos no ano passado e, por enquanto, 52 neste ano. Em 2015, o maior problema foram as suspensões. Em 2016, uma lesão muscular na reta final do Paulistão o tirou de combate por algum tempo.

No Allianz

O gol da vitória sobre o Botafogo, domingo, foi o 12 de Dudu no Allianz Parque. Ele é o maior artilheiro do estádio, inaugurado no fim de 2014. Foi lá que o baixinho marcou dois gols na final da Copa do Brasil, contra o Santos, em 2015.